Numa reunião realizada na noite desta quinta-feira na sede da Federação Angolana de Patinagem( FAP), orientada pelo seu presidente Hirondino Garcia, as partes não chegaram ao consenso para que a final do nacional seja disputada entre as equipas da Académica de Luanda e do Petro, um impasse que dura desde terça-feira.

A direcção da Federação, tentou persuadir os árbitros em apitar os jogos até resolver a situação financeira mas estes dizem que enquanto não for liquidada a dívida contraída ao longo de toda a primeira fase da competição e meias-finais.

Quarta-feira, realizou -se o jogo para o terceiro lugar e o 1º de Agosto venceu por 5-3 a Marinha de Guerra, desafio que contou  com o ajuizamento de apenas um árbitro.

A Federação Angolana de Patinagem (FAP) considerou de má-fé a decisão tomada terça-feira última pelos árbritos de não apitarem a partida inicial da final do Campeonato Nacional, a melhor de três jogos, entre o Petro e Académica, ambas de Luanda, tendo as duas equipas apresentarem-se no pavilhão da Cidadela, mas os árbitro no local alegaram que sem o pagamento da dívida contraída ao longo da prova não apitariam o jogo.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.