A Associação Europeia de Clubes de Hóquei em Patins (EHCA) mostrou preocupação e disponibilidade para resolver a atual suspensão dos campeonatos provocada pela pandemia da COVID-19 e anunciou Daniel Vives como novo secretário-geral, em comunicado enviado hoje às redações.

“Reiteramos a nossa predisposição, apoio e ajuda para estudar em conjunto com a presidência da World Skate Europe, qual deve ser o resultado das competições continentais atualmente suspensas e o futuro do hóquei na Europa”, pode ler-se no comunicado, que refere ainda que os clubes não deixaram de ter em conta “as diretrizes governamentais dos países envolvidos”.

Criada em setembro de 2019, a EHCA, composta pelos principais clubes europeus, tem a intenção de “reforçar” a modalidade na Europa, numa união ibérica entre os portugueses FC Porto, Benfica, Sporting e Oliveirense e os espanhóis Noia, Barcelona, Liceo da Corunha e Réus.

“Os clubes associados estão prontos a trabalhar num novo e empolgante projeto da Liga Europeia de Clubes, que dará a projeção europeia que o hóquei em patins merece. Nesse sentido, na Assembleia Geral [de quinta-feira] foi nomeado Daniel Vives como novo secretário-geral da EHCA”, continua a nota.

A associação enviou também todo o apoio ao ex-presidente Fernando Graça e desejou uma rápida recuperação dos “problemas de saúde” e mostrou também solidariedade para com todos os afetados pelo novo coronavírus, incentivando “toda a população a seguir as instruções das autoridades”.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da COVID-19, já infetou mais de um milhão de pessoas em todo o mundo, das quais mais de 59 mil morreram. Dos casos de infeção, mais de 211 mil são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.