Marcelo Rebelo de Sousa recebeu a Seleção Nacional de hóquei em patins, esta terça-feira, no Palácio de Belém, em Lisboa. João Rodrigues, capitão da equipa lusa, não escondeu a emoção pelo título conquistado após um jejum de 16 anos.

"É um sentimento de enorme orgulho voltarmos aqui a esta sala e sermos condecorados. Quando fomos campeões da Europa, ficou o desafio de aqui regressar. Conseguimos mas agora não é altura de parar, queremos dar mais alegrias aos portugueses porque não há nada mais gratificante do que jogar pelo nosso país e representá-lo da melhor maneira", começou por dizer o hoquista português aos jornalistas.

"Só nos dá mais vontade de voltar a ganhar no futuro. O hóquei em patins atravessa um momento fantástico em Portugal, fruto do investimento dos clubes nacionais e a vitória da Seleção dá um impulso enorme à modalidade. Agora é aproveitarmos que esta é uma modalidade muito importante para o povo português", acrescentou.

Recorde-se que na véspera, à chegada ao aeroporto de Lisboa, João Rodrigues afirmou, em tom de brincadeira, que ia "roubar a taça" e "levá-la para casa". Questionado sobre estas declarações, agora no Palácio de Belém, o capitão da equipa das quinas voltou a responder com sentido de humor: "Não me deixaram, mas hoje vou dormir com a taça."

Tal como o Presidente da República, João Rodrigues também deixou elogios a Ângelo Girão, guarda-redes que esteve em grande destaque na final contra a Argentina.

"Nunca tinha visto um guarda-redes tão decisivo num jogo tão importante como a final de um Mundial e teve uma quota-parte muito grande no título", elogiou.

Confira a reportagem SAPO Desporto da homenagem de Marcelo Rebelo de Sousa aos campeões mundiais:

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.