Marcelo Rebelo de Sousa recebeu a Seleção Nacional de hóquei em patins, esta terça-feira, no Palácio de Belém, em Lisboa. No discurso de homenagem, o Presidente da República destacou a importância da conquista do Campeonato do Mundo para os portugueses.

Centenas de portugueses receberam os campeões do mundo de hóquei em patins
Centenas de portugueses receberam os campeões do mundo de hóquei em patins
Ver artigo

"Vencemos em Barcelona de forma excecional. Vencemos porque mostrámos que somos os melhores, em humildade, sem nunca desvalorizar o adversário e sem nos deslumbrarmos com as nossas vitórias. Mostrámos que somos os melhores porque lutámos até ao último segundo, numa capacidade de sacrifício que é inseparável da união da equipa", começou por dizer.

"O povo vibrou convosco, desmentindo quem achava que o hóquei era do passado. A vossa vitória histórica não apaga os nossos problemas e desafios, mas é um símbolo do que os portugueses podem fazer quando somos excelentes, quando somos os melhores dos melhores. Faz-nos acreditar mais em nós próprios, para vencer noutros campeonatos, no desenvolvimento, luta contra a pobreza, educação, desporto, saúde, ciência, artes, economia", elogiou.

O Presidente da República não escondeu a satisfação pela quebra do maior jejum da Seleção na conquista do Campeonato do Mundo, que durava desde 2003.

"Era Mário Soares presidente, quem recebeu a equipa. Vencemos de forma excecional, de jogo em jogo, emoção a emoção, drama a drama. Fomos os melhores, os mais humildes, nunca desvalorizamos os adversários", lembrou.

Marcelo Rebelo de Sousa saudou todos os elementos da equipa, "em nome de todos os portugueses, e sobretudo dos mais esquecidos, dos mais excluídos, dos mais desiludidos, dos mais pobres", mas enviou um "especial abraço" ao guarda-redes Ângelo Girão, que esteve em grande destaque na final contra a Argentina.

Renato Garrido: "O hóquei em patins é uma modalidade linda"
Renato Garrido: "O hóquei em patins é uma modalidade linda"
Ver artigo

"Em nome de todos os portugueses, abraço-vos a todos, em especial ao Ângelo Girão... Como nós gostaríamos de ter, como eu gostaria de ter, não é muitas vezes, como acontece na nossa vida, mas é sempre, a serenidade coriácea na defesa dos lances impossíveis", declarou, enaltecendo a sua "consistência" na baliza: "Defender uma vez, duas vezes, cinco vezes, dez vezes é obra. Defender sempre é praticamente quase impossível".

"Se todos tivermos essa consistência e essa serenidade, todos os dias, todas as semanas, todos os meses, todos os anos, Portugal será uma pátria ainda melhor, muito melhor, para bem de todos os portugueses", afirmou Marcelo Rebelo de Sousa, exclamando: "Viva Portugal".

Hóquei/Mundial: FC Porto, Benfica, Sporting, Oliveirense e demais clubes felicitam título da seleção portuguesa
Hóquei/Mundial: FC Porto, Benfica, Sporting, Oliveirense e demais clubes felicitam título da seleção portuguesa
Ver artigo

O chefe de Estado deixou esta mensagem mais política no final da sua intervenção na cerimónia de condecoração dos jogadores e do corpo técnico da seleção nacional de hóquei em patins campeã do mundo, na Sala dos Embaixadores do Palácio de Belém, em Lisboa.

Portugal sagrou-se campeão mundial de hóquei em patins no domingo, em Barcelona, 16 anos depois da última conquista, vencendo a Argentina por 2-1 no desempate por grandes penalidades, após um nulo no final do encontro.

Gonçalo Alves e Hélder Nunes marcaram grandes penalidades para Portugal, enquanto pela Argentina apenas Nicolia conseguiu marcar.

A formação portuguesa conquistou o 16.º título mundial, menos um do que a recordista Espanha, reconquistando um título que lhe fugia desde 2003.

Confira a reportagem SAPO Desporto da homenagem de Marcelo Rebelo de Sousa aos campeões mundiais:

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.