A capitã da seleção portuguesa feminina de hóquei em patins ostentou hoje, no jogo de estreia no Mundial2019, em Vilanova, em Espanha, uma braçadeira a homenagear e recordar os 20 anos da morte de António Livramento.

A homenagem àquele que é tido por muitos portugueses como o melhor hoquista de todos os tempos, que morreu prematuramente aos 56 anos, em 07 de junho de 1999, será extensiva também à seleção masculina.

No domingo, na estreia da seleção portuguesa frente à Colômbia, no braço do capitão da equipa, João Rodrigues, estará uma braçadeira com a imagem de António Livramento ao lado do emblema da Federação de Patinagem de Portugal (FPP), igual à que Marlene Sousa usou.

A homenagem a António Livramento está inserida numa série de iniciativas da FPP, que visam recordar e homenagear aos seus maiores símbolos.

António Livramento contribuiu decisivamente para a conquista dos títulos mundiais de 1962, 1968 e 1974, além dos europeus de 1961, 1963, 1965, 1967, 1973, 1975 e 1977.

Nome maior do hóquei mundial, António Livramento ergueu ainda por uma vez a Taça dos Clubes Campeões Europeus, pelo Sporting, como jogador, em 1976/77, e já como treinador conquistou a Taça das Taças, em 1980/81, e a Taça CERS, em 1983/84.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.