O português Miguel Carneiro, que se tornou o primeiro atleta luso a completar 10 ‘ironman’ do Deca Ultra triatlo em 289:50.10 horas, revelou hoje estar “muito feliz” por ter concretizado o objetivo de terminar a competição.

No aeroporto de Lisboa, no qual esperavam familiares e amigos, Miguel Carneiro agradeceu o apoio que foi recebendo de todos os portugueses e agradeceu à sua equipa por se ter disponibilizado a ajudá-lo durante o tempo em que esteve em prova, realizada em León, no México.

“Sinto-me muito feliz por ter conseguido ir ao México e fazer aquilo a que me propus fazer, que era terminar este deca triatlo. Estou muito contente com esta receção e com todo o apoio que os portugueses me deram durante a competição. Tive o apoio da minha fantástica equipa, que se disponibilizou para estar lá 24 horas por dia, durante quase 11 dias, dia e noite. Foram incansáveis e deram-me muita força”, agradeceu.

Miguel Carneiro, de 36 anos, teve de cumprir 38 quilómetros de natação, 1.800 de bicicleta e 422 a correr, confessando que as dificuldades começaram a surgir neste último segmento, já na parte final da competição, o que dificultou a aproximação aos lugares cimeiros, terminando no quarto posto.

“Nos últimos 250 quilómetros, comecei com bolhas nos pés e com dores no tendão de Aquiles, o que me impossibilitou de continuar a correr rápido. Cada vez que metia os pés no chão, eram dores horríveis”, contou.

Considerado um dos testes físicos mais exigentes do mundo, Miguel Carneiro, que não descartou repetir o desafio e melhorar o tempo final, explicou que a participação nesta prova foi preparada durante anos, mas que o nível de dificuldade é muito superior.

“Foi uma preparação contínua ao longo dos anos. Tenho feito bastantes provas longas, desde o ‘ironman’, o ‘ultraman’, já fiz duplos e o triplo antes de fazer agora o deca. Já tinha uma ideia do que custa estar mais de 24 horas em prova, já estive 51 horas no triplo, mas nunca imaginei que fosse tão difícil”, realçou.

Na última maratona, o polícia dos estabelecimentos da marinha foi ultrapassado pelo polaco Piotr Mlynarczyk (287:55.07), concluindo o setor da corrida em 159:36.42 horas, depois de ter gastado 15:09.15 horas a nadar e 115:04.13 a pedalar, num total de mais de 12 dias em prova.

O austríaco Norbert Luftenegger foi o vencedor desta prova, em 252:18.33 horas, à frente do alemão Tristan Vinzen, segundo, em 259:41.11.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.