O técnico nacional de canoagem Rui Fernandes espera um dia “perfeito” dos seus pupilos nos Mundiais da Hungria, no sábado, em Szeged, para garantirem que o K4 500 masculino vai representar Portugal em Tóquio2020.

“Obviamente, pode-se esperar tudo, acima de tudo a qualificação olímpica, que é o nosso grande objetivo. Estivemos bem toda a época. Os sinais das duas últimas semanas, nas quais treinámos com a Espanha, foram bons. É estarem focados, concentrados e preparados para a luta do momento. Darem tudo e chegarem à bendita qualificação olímpica”, assumiu.

Em declarações à Lusa, o treinador destaca a “evolução no barco desde a época passada”, quando pegou na equipa composta por Emanuel Silva, João Ribeiro, Messias Baptista e David Varela, que iniciam a competição na quinta-feira à tarde e têm a decisiva meia-final no sábado.

“Houve um crescimento em termos qualitativos e isso naturalmente transformou-se em resultados. Estamos muito satisfeitos com o que fizemos até agora. Fizemos um bom bolo, falta-nos a cereja”, metaforizou.

Da sua equipa espera “concentração, a prova perfeita”, condições que serão favoráveis ao êxito se lhes juntar ainda um “mau dia” dos principais adversários.

“Tenho de confiar, se não confiasse não estava nesta vida. Confiança no trabalho, confiança com quem trabalho e preparar-nos para cada luta, para cada combate que estejamos envolvidos”, completou.

Rui Fernandes, que regressou há um ano à seleção depois de ter treinado o Brasil no Rio2016, assumiu que o quarteto que orienta precisava de “alguma renovação” e congratulou-se por poder contar com atletas com a “experiência enorme” de Emanuel Silva e João Ribeiro, ideias para fazerem evoluir “novos atletas” com o potencial de Messias Baptista e David Varela.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.