A Federação Portuguesa de Xadrez (FPX) está a usar o potencial das tecnologias, nomeadamente da Internet, para manter em atividade os xadrezistas e minimizar as limitações provocadas pela pandemia da COVID-19.

Com cerca de 3.800 federados, um número que veio crescer nos últimos anos, o organismo beneficiou de ser uma atividade que se consegue adaptar às circunstâncias do distanciamento social, e não tem poupado esforços para manter a motivação dos jogadores.

"Temos feito várias ações de formação para treinadores, algumas provas através de um ‘site’ que lançámos, e promovido o estágio da seleção feminina ‘online’. Não é a mesma coisa do que uma preparação presencial, mas tem sido uma ajuda", explicou o presidente da FPX, Dominic Cross, à agência Lusa.

O dirigente lembrou que o calendário nacional "é muito extenso, contemplando mais de 120 dias de provas", mas que teve de ser suspenso, assim como a preparação para as Olimpíadas de xadrez, em Moscovo, que foram adiadas para 2021.

"Estávamos a ter um crescimento de praticantes de 10% ao ano e a aumentar o número de clubes. É preciso manter todas as pessoas motivadas, apesar da suspensão de todas as nossas provas presenciais. Talvez agora, com mais gente em casa, com tempo para praticar xadrez, possamos manter esse crescimento", partilhou o líder federativo.

Dominic Cross estima que nas várias plataformas de xadrez na Internet haja cerca de 30 mil utilizadores portugueses registados, acreditando que este período possa ser uma oportunidade para que parte desses jogadores informais possam entrar na esfera da FPX.

"Quando se joga na Internet, há sempre um perigo, porque não sabemos quem está do outro lado. Era bom conseguirmos cativar algumas dessas pessoas para integrarem provas e iniciativas organizadas e reguladas pela FPX", referiu.

Por fim, Cross assumiu a preocupação com os técnicos, avalizados pela federação, que davam aulas de xadrez em escolas e colégios nacionais, em regime de prestação de serviço, que "ficaram num impasse devido à suspensão das atividades", com o encerramento destes estabelecimentos de ensino.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.