A corrida de cavalos de obstáculos Grand National, cancelada devido à pandemia da COVID-19, decorreu de forma virtual no domingo e angariou cerca de 3 milhões de euros, que serão destinados à assistência médica britânica, anunciou hoje a organização.

A corrida original da prova de cavalos mais conhecida no mundo, que desde o século XIX se realiza anualmente no hipódromo de Aintree, perto de Liverpool, devia ter decorrido no sábado, mas foi cancelada devido ao novo coronavírus.

O evento, que consiste numa corrida com 30 obstáculos ao longo de um percurso com 6,907 quilómetros, foi simulado por computador e a vitória foi conquistada pelo cavalo Potters Corner.

O Grand National virtual foi seguido por uma média de 4,3 milhões de pessoas na televisão durante os 30 minutos em que foi transmitido, com um pico de 4,8 milhões de telespectadores.

As apostas eram permitidas e as casas pagavam os prémios aos vencedores e doavam todo o lucro das apostas perdidas.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da COVID-19, já infetou mais de 1,2 milhões de pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 68 mil.

Em Portugal, segundo o balanço feito no domingo pela Direção-Geral da Saúde, registaram-se 295 mortes, mais 29 do que na véspera (+11%), e 11.278 casos de infeções confirmadas, o que representa um aumento de 754 em relação a sexta-feira (+7,2%).

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.