Os jogadores italianos campeões do mundo de polo aquático colocaram hoje a leilão anéis de luxo que celebraram esse êxito em 2019, para financiar o hospital Papa João XXIII de Bérgamo e combater a pandemia da covid-19.

“Estamos numa emergência nacional e eu e os meus companheiros da seleção decidimos dar o nosso contributo para ajudar. Em 2019 a ‘La Gazzetta dello Sport’ considerou-nos a melhor equipa do ano e ofereceu-nos este fantástico prémio, um anel muito bom”, disse o capitão Pietro Figlioli, referindo-se às peças de uma ilustre joalharia italiana.

A Itália é o país do mundo com mais vítimas mortais, com 8.165 mortos em 80.539 casos registados até quinta-feira.

A iniciativa da seleção de polo aquático junta-se a outros gestos de solidariedade do mundo do desporto transalpino, tais como os de clubes de futebol Juventus, Inter de Milão, Roma ou Nápoles, além de futebolistas como Zlatan Ibrahimovic ou Insigne.

Cristiano Ronaldo, jogador da Juventus, agiu em Portugal, em conjunto com o empresário Jorge Mendes, com quem doou unidades de cuidados intensivos para hospitais em Lisboa e no Porto.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou cerca de 540 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram perto de 25 mil. Dos casos de infeção, pelo menos 112.200 são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

Em Portugal, registaram-se 76 mortes e 4.268 infeções confirmadas, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde.

Dos infetados, 354 estão internados, 71 dos quais em unidades de cuidados intensivos, e há 43 doentes que já recuperaram. Portugal, onde os primeiros casos confirmados foram registados no dia 02 de março, encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de março e até às 23:59 de 02 de abril.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.