A informação foi dada à Lusa pelo presidente da Federação Portuguesa de Judo (FPJ), Jorge Fernandes, que espera ainda hoje saber o resultado do novo teste a Jorge Fonseca (-100 kg), que tem estado, tal como Wilsa, em quarentena.

Os dois casos foram detetados na última semana, quando as seleções de judo se preparavam em Coimbra para o primeiro estágio alargado das equipas nacionais, num cenário que excluiu os atletas e mais nove, que testaram negativo, mas tiveram um contacto mais próximo.

Na terça-feira todos os que tinham sido testados voltaram a realizar testes de despistagem ao novo coronavírus, que “vieram negativos”, acrescentou o presidente da FPJ.

O recomeço das provas de judo deverá acontecer em setembro, mês para o qual está calendarizado o Grande Prémio de Zagreb (18 e 20) e o Campeonato Nacional (26 e 27), enquanto os Europeus de Praga, que deveriam ter-se disputado em maio, foram adiados para o período entre 08 e 10 de novembro.

O trabalho das seleções marcou a retoma da preparação para as próximas competições, depois de um primeiro estágio apenas com a equipa feminina (Catarina Costa, Maria Siderot, Joana Ramos, Telma Monteiro, Bárbara Timo, Patrícia Sampaio, Yahima Ramirez e Rochele Nunes) em Idanha-a-Nova.

Hoje, novamente em Coimbra, as seleções arrancam para uma segunda parte do estágio alargado de seleções, até 04 de julho.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.