Era uma espécie de final antecipada entre o 4.º e o 1.º cabeça de série do torneio. O duelo entre David Goffin e Stefanos Tsitsipas prometia ser equilibrado e acabou por confirmar esse prognóstico.

No primeiro set, Goffin acabou por ser superior. Com um jogo cheio de profundidade do fundo do 'court', o atleta de 28 anos colocou em 'xeque' o jogador mais cotado desta edição do Estoril Open. Ao 5.º jogo do primeiro set, o belga acabou por quebrar o serviço para fazer o 4-2. Ao 9.º jogo e quando precisava de segurar o set, Tsitsipas acabou por ceder a partida, depois de salvar vários 'sets points', com Goffin a fechar o primeiro parcial por 6-3.

O segundo set foi absolutamente atípico com várias quebras de parte a parte. Mas foi durante esse período, que o n.º 10 do ranking ATP se conseguiu reencontrar com o seu jogo, através de uma esquerda cheia de efeito e da sua pancada de direita, que consegue massacrar os adversários.

Certo é que os dois jogadores tremiam sempre que serviam. Tsitsipas acabou por ser o mais consistente, levando de vencido o segundo set, por 6-4.

Com a terceira e última partida regressou a toada que se esperava de jogadores deste nível. Segurança no 1.º serviço e menos erros não forçados.

Ao 9.º jogo, a intensidade e a alma de Tsitsipas acabou por sobrepor-se, com o grego a quebrar o serviço ao adversário e a colocar o resultado em 5-4.

A precisar de servir para vencer a partida, Stefanos não hesitou e ao segundo 'match point' de que dispôs fechou o encontro, com um 6-4, assegurando a sua segunda final do ano, depois de ter ganho o ATP de Marselha, em piso rápido.

Foi a segunda vez que os dois tenistas mediram forças este ano. O 1.º embate teve lugar precisamente no torneio francês, com o jogador grego a levar a melhor, em dois sets.

Stefanos Tsitsipas vai defrontar na final do Estoril Open o vencedor do encontro entre o espanhol Davidovich Fokina e o uruguaio Pablo Cuevas (Lucky Loser).

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.