O presidente do Sporting, Frederico Varandas, exultou hoje com a revalidação do título europeu de judo, fruto da vitória na Liga dos Campeões, que considerou ser “uma coisa inacreditável” para a dimensão de Portugal.

Frederico Varandas, que esteve presente no pavilhão Multiusos de Odivelas desde o início da competição, elogiou o trabalho do treinador ‘leonino’, Pedro Soares, e reforçou o “projeto vencedor” do judo do Sporting.

“É mais uma tarde memorável para o desporto português e para o Sporting. Ser bicampeão europeu é uma coisa inacreditável num país como o nosso. Quero dar os parabéns ao Pedro Soares. Este é um projeto vencedor, com aposta na prata da casa”, disse.

O dirigente ‘leonino’ disse ser “impossível” dar as mesmas condições a todas as modalidades do clube e desvalorizou as críticas de que é alvo, dando primazia ao “aumento” do museu do Sporting.

“Temos mais de 50 modalidades, é impossível dar as mesmas condições a todas. Não ligo ao ruído ou ao barulho. Muitos falam, mas os títulos ficam para a história. É o oitavo título europeu em 14 meses. O que interessa é que o museu vá aumentando. Estamos cá com a missão de servir o Sporting”, assegurou.

O Sporting revalidou o título europeu de clubes de judo, ao voltar a derrotar os russos do Yawara Neva, por 3-2, na final da Liga dos Campeões de 2019, que se disputou em Odivelas.

Na reedição da final do ano passado, em Bucareste, na qual o Sporting se sagrou pela primeira vez campeão europeu, os triunfos dos judocas Kherlen Ganbold, João Martinho e Nikoloz Sherazadishvili valeram a revalidação do título, apesar das derrotas de João Fernando e do campeão mundial Jorge Fonseca.

O Sporting tinha chegado à final depois de vitórias sobre os georgianos do Golden Gori, por 3-2, nos quartos de final, e os russos do Ratiborets Ekaterinburg, por 4-1, nas 'meias'.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.