A portuguesa Fu Yu disse esta quarta-feira que o triunfo da seleção feminina frente à Eslováquia (3-0), no arranque do torneio de qualificação olímpica de ténis de mesa em Gondomar, se deveu a uma exibição acima da média.

No último de três confrontos, Jieni Shao bateu Tatiana Kukulkova por 11-8, 11-3 e 11-3, já depois de Fu Yu ter vencido Eva Jurkova por 11-2, 11-6 e 11-6 e, no primeiro encontro, de pares, Shao e Xue Luo terem ganho a Nikoleta Puchovanova e Kukulkova por 11-5, 11-9 e 11-3.

Portugal espera agora pelo vencedor da eliminatória entre Hungria, sétima cabeça de série, e Croácia, 28.ª, disputada hoje, para saber quem defronta na quinta-feira pelo acesso aos Jogos de Tóquio2020.

No final dos jogos, em que Portugal não cedeu nenhum ‘set’ e venceu em menos de uma hora, a mesatenista explicou que o embate correu “melhor do que o esperado”, mesmo que antes se tenha sentido um nervosismo “normal”.

“Antes do jogo estávamos nervosas, porque isto é importante para nós e para Portugal. Sendo o primeiro jogo, é normal”, atirou a jogadora luso-chinesa, já apurada a título individual, enquanto a seleção feminina procura uma inédita qualificação para Jogos Olímpicos em termos coletivos.

Sem revelar preferidos para a próxima ronda, que será frente a Hungria ou Croácia, até porque “qualquer um deles é difícil”, Fu Yu prometeu uma formação portuguesa a dar “o melhor” para conseguir a qualificação.

Já tem o passaporte garantido para Tóquio2020, os segundos Jogos a título individual, mas Yu concorda que o apuramento coletivo já seria uma vitória, até pela elevada dificuldade de chegar às medalhas numa modalidade em que “tantas equipas asiáticas” demonstram um nível elevado.

“Uma medalha nos Jogos Olímpicos? Ai... é muito difícil, realmente é muito difícil. (...) Vamos tentar, vamos dar o nosso melhor”, confessou.

Por seu lado, a treinadora Xie Juan admitiu o favoritismo português na eliminatória e concentrou as atenções no jogo de quinta-feira, que decide o apuramento.

“Vamos ter toda a força para lutar muito e conseguirmos”, sentenciou.

Não perder um único ‘set’ deu “confiança” a Portugal, mas a treinadora quer “ir jogo a jogo” e manifestou ter “esperança que amanhã [quinta-feira] vai correr bem”.

Questionada sobre as chances portuguesas em Tóquio2020, no que toca a conquistar medalhas, Juan foi mais esperançosa e, embora admitindo que “não é muito fácil ganhar lá uma medalha”, Portugal vai “tentar tudo para isso”.

O torneio de qualificação olímpica por equipas no ténis de mesa arrancou hoje no Multiusos de Gondomar, no distrito do Porto, e decorre até domingo, com a participação das seleções portuguesas masculina e feminina.

Além de qualificar nove equipas, oito da primeira fase, em cada género, e mais uma por repescagem, atribui igualmente uma quota de dois atletas para o concurso individual.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.