Um empresário holandês vai instalar um centro de mergulho para turistas e para formação e certificação de mergulhadores na ilha cabo-verdiana de São Vicente, projeto que mereceu o estatuto de utilidade turística, emitido pelo Governo.

De acordo com o despacho conjunto dos ministros com as pastas das Finanças e do Turismo, que atribui o estatuto ao empreendimento turístico, com data de 08 de outubro e ao qual a Lusa teve hoje acesso, o Dive Inn Club Náutico será instalado na Baía das Gatas, em São Vicente.

Representa um investimento privado, liderado por um empresário holandês, de 22,3 milhões de escudos (mais de 200 mil euros) e “consiste na instalação e exploração de um centro de mergulho, de forma a dar resposta à ausência de serviços de ocupação dos tempos livres dos turistas” que visitam a ilha.

O turismo de mergulho é uma das áreas que mais tem crescido na ilha de São Vicente, com empresas e hotéis a garantirem mergulhos lado a lado com tubarões-baleia ou mantas e entre corais.

“Os proprietários levarão os mergulhadores certificados aos melhores pontos de mergulho da ilha de São Vicente”, lê-se no mesmo despacho.

Acrescenta que além da “experiência de estadia e mergulho”, aquele clube vai ainda garantir a formação nos cursos oficialmente reconhecidos pela associação internacional PADI (Professional Association of Diving Instructors), para “se tornarem mergulhadores certificados”.

“Contribuirá para a criação de quatro postos de trabalho diretos, em que pretende oferecer uma dinâmica à economia e a valorização das potencialidades da localidade”, concluiu o mesmo despacho, com a atribuição da classificação governamental ao investimento.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.