A judoca portuguesa Joana Ramos foi hoje eliminada ao segundo combate no Grand Slam de Düsseldorf, com a atleta olímpica a perder por acumulação de castigos.

Joana Ramos, em lugar (21.ª) de qualificação para os Jogos Olímpicos Tóquio2020, sofreu três ‘shidos’ no combate com a israelita Gefen Primo, o que ditou a eliminação.

No combate inaugural, em que derrotou a argelina Faiza Aissahine (87.ª do ‘ranking’ mundial), Joana Ramos, de 38 anos, atingiu os 400 combates pela seleção portuguesa, desde que se estreou há 21 anos, em outubro de 1998.

Em outros combates no arranque da competição em Düsseldorf, Sergiu Oleinic (-66 kg) também perdeu ao segundo combate, com o espanhol Alberto Martin Gaitero, por ‘waza-ari’, enquanto João Crisóstomo (-66 kg) e Rodrigo Lopes (-60 kg) foram eliminados na estreia.

No sábado, Portugal terá em prova Jorge Fernandes e Nuno Saraiva, ambos nos -73 kg, e no domingo será a vez de Patrícia Sampaio e Yahima Ramirez (ambas em -78 kg), Tiago Rodrigues (-90 kg) e Jorge Fonseca (-100 kg).

Entre os 10 judocas lusos no Grand Slam germânico, apenas Joana Ramos (21.ª), Patrícia Sampaio (11.ª) e Jorge Fonseca (sexto) estão em posições elegíveis para Tóquio2020, numa qualificação que termina em maio.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.