O português Miguel Oliveira (KTM) desistiu hoje do Grande Prémio da Grã-Bretanha de MotoGP, depois de ser abalroado a 11 voltas do final pelo francês Johann Zarco (KTM).

O piloto de Almada rodava na 12.ª posição quando caiu, numa altura em que lutava pelo nono lugar, depois de ter largado do 15.º posto da grelha.

Zarco, que está de saída da KTM devido aos maus resultados, tentou ultrapassar o português pelo interior da curva 14 do circuito de Silverstone, na nona volta, mas não tinha espaço e acabou por atirar o piloto luso ao chão.

"Foi desapontante. Não há muito mais a dizer", disse o português no final da corrida, citado pela assessoria de imprensa da Tech3.

"Estava a sentir-me confiante com a mota, era uma oportunidade real de voltar a terminar no top-10, mas, infelizmente, terminou cedo demais. Agora, aguardo ansiosamente que venha a próxima prova", acrescentou.

À Sport TV, Miguel Oliveira confessou que ficou surpreendido por ter sido abalroado precisamente por um dos colegas da KTM: "Foi um desfecho triste. Quando percebi que tinha sido o Zarco a tocar-me fiquei muito surpreendido. Sobretudo, por ser um dos colegas com os quais partilho a mesma marca. Dá para perceber que, claramente, há qualquer coisa que não está a correr bem dentro da cabeça dele. Foi fazer uma tentativa de ultrapassagem daquelas que são completamente suicidas e o desfecho não podia ser outro que não este."

Já o dono da Tech3, o francês Hervé Poncharal, disse que "isto não deve acontecer entre pilotos experientes, sobretudo representando a mesma marca".

"Ainda era muito cedo [nona volta] e estava tudo sob controlo, com o Miguel a tentar poupar os pneus, pois o objetivo era terminar entre os dez primeiros. A corrida é fruto de longas horas de trabalho e vê-la terminar assim é uma pena. [Zarco] Veio pedir desculpas ao Miguel e a mim, mas é difícil de digerir", sublinhou o responsável da equipa.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.