O canoísta João Ribeiro assumiu hoje a frustração por ficar tão perto da medalha de bronze em K1 500 do mundial, admitindo que isso ajudaria os portugueses a perceber que há mais seleção além do amigo Fernando Pimenta.

"Temos um grande atleta em Portugal, o Fernando Pimenta, e todos os outros estão um bocado tapados pela (perspetiva da) sua medalha no mundial. Queria mostrar um pouco o meu valor e todo o resto da equipa. Não é só o Fernando, mas uma equipa atrás dele e motivada pelos seus resultados, que está forte e dignifica a nossa bandeira", disse.

Acabado de sair da água, e após ter sido confortado pelo presidente da federação, Vítor Félix, o canoísta do Benfica disse que, apesar da forte concorrência em prova, foi para a regata "a acreditar que tudo seria possível".

"Disse à minha família que havia barcos muito melhor preparados para esta final. É a minha primeira final em K1 em mundiais. Só posso estar feliz com este quarto lugar", sublinhou, recordando que todo o seu "foco" está no K4 500 com Emanuel Silva, David Varela e Messias Batista, que compete no sábado.

"Não tenho treinado, mas há uma semana vimos que estava a fazer grandes referenciais e fiquei motivado. Viu-se que, apesar de não ter sido medalha, foi uma excelente prova", congratulou-se, revelando que a tática foi a de largar rápido e guardar forças para poder reagir aos ataques adversários nos últimos 200 metros.

Agora assume "motivação extra" para o K4 e em dar a familiares e amigos mais motivos de orgulho pelo seu percurso na canoagem internacional.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.