Portugal vai ajudar Cabo Verde a criar o seu Instituto do Desporto e Juventude, para o país racionalizar melhor os seus recursos, modernizar as suas estruturas e ter melhor organização desportiva, foi hoje anunciado na cidade da Praia.

O lançamento das bases para a criação do Instituto Cabo-verdiano do Desporto e da Juventude (ICDJ) é um dos pontos discutidos durante a visita de três dias a Cabo Verde do presidente do Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ), Augusto Baganha.

Em declarações aos jornalistas após um encontro com o ministro do Desporto cabo-verdiano, Fernando Elísio Freire, o presidente do IPDJ disse que é "fundamental" o país ter uma boa organização da administração pública para poder racionalizar melhor os recursos com o ICDJ.

Lembrando que o IPDJ foi criado em 2012 e já tem alguns anos de ação, o presidente disse que o instituto português poderá dar informações e recomendações a Cabo Verde para o país ter "uma estrutura cada vez melhor".

"Ela já é boa, a Direção Geral dos Desportos (DGD) funcionou e funcionou bem, por isso é que o desporto em Cabo Verde tem tido os seus resultados, mas temos de tentar racionalizar, modernizar cada vez mais no sentido de sermos melhores", salientou Augusto Baganha.

O diretor geral dos Desportos cabo-verdiano, Anildo Santos, não apontou uma data para a criação do ICDJ, mas avançou que a empresa que está a fazer o estudo já apresentou alguns dados e que "dentro de breve trecho" o instituto será criado.

A visita do presidente do IPDJ a Cabo Verde tem também como objetivo a assinatura de um memorando com a DGD para o plano de ação anual, que irá abranger questões ligadas à legislação, gestão desportiva, de eventos e de infraestruturas desportivas, medicina desportiva e ética.

Augusto Baganha salientou a questão da ética, referindo que já há um plano ao nível da Comunidade de Países da Língua Portuguesa (CPLP), por ser uma componente "fundamental", tendo em conta os fenómenos que proliferam e que têm a ver com manifestações antidesportivas.

"Estamos preocupados com essa vertente, mas estas componente do plano de ação vão fazer com que a organização desportiva seja melhor e temos de ter um setor cada vez mais organizado", afirmou, entendendo que muito trabalho deve ser feito pelos próprios Estados na prevenção.

O presidente do IPDJ afirmou que a cooperação com Cabo Verde tem sido "exemplar e muito positiva", mas acha que será reforçada e irá abrir espaço para ajudar as federações dos dois países a cooperar para um desporto cada vez melhor.

Augusto Baganha começou a sua visita na ilha de São Vicente, tendo passado por várias organizações e infraestruturas desportivas e já manteve encontros com dirigentes desportivos e responsáveis políticos do arquipélago.

Para o diretor geral dos Desportos cabo-verdiano, a visita de Augusto Baganha significa "muitas coisas", sobretudo no reforço institucional.

"Ao longo dos anos temos sedimentado os processos de cooperação com o IPDJ, mas era importante a vinda do presidente e da sua equipa a Cabo Verde para termos um contacto mais físico, reforçar e ver ‘in loco’ a nossa realidade que vai de certeza ajudá-los a decidir em função das nossas solicitações e necessidades no desporto", apontou Anildo Santos.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.