A russa Mariya Lasitskene, tricampeã mundial do salto em altura, criticou hoje as autoridades russas pela exclusão de quatro anos ditada pela Agência Mundial Antidopagem, informando que vai continuar a competir como atleta neutra.

“Não duvidava deste desfecho. Não acreditava nas histórias de que tudo ia acabar bem. O que aconteceu hoje é uma vergonha”, escreveu a atleta na rede social Instagram.

Lasitskene, que se sagrou em setembro campeã mundial em Doha pela terceira vez consecutiva, foi nos últimos anos muito crítica com o antigo presidente da Federação Russa de Atletismo, Dmitri Shliajtin, que se demitiu recentemente devido a um novo escândalo de doping.

“Os meus planos para o futuro? Lutar por mim mesma e competir. Nunca tive intenção de mudar de cidadania e não o vou fazer agora. Demonstrarei em pista que os desportistas russos estão vivos, ainda que seja na qualidade de neutros. É o que fiz nos últimos anos”, disse a saltadora, que criticou ainda as autoridades por defenderem os atletas “só pelas palavras”.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.