A escuderia italiana Ferrari, que disputa o Mundial de Fórmula 1, revelou hoje ter desenvolvido um ventilador mais acessível, para ajudar os hospitais no combate à pandemia de COVID-19.

De acordo com a Ferrari, o dispositivo, criado em conjunto com o Instituto Italiano de Tecnologia, é fácil de utilizar e montar, tendo sido desenhado em apenas cinco semanas, com recurso a materiais acessíveis e de menor custo do que os ventiladores tradicionais.

O ventilador foi projetado para servir as unidades de cuidados intensivos médios e as especificações técnicas estão disponíveis como um projeto de patente aberta.

A Fórmula 1, principal campeonato do automobilismo mundial, teve as 10 primeiras corridas da época, que deveria começar em março, adiadas, devido à pandemia.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de COVID-19 já provocou mais de 290 mil mortos e infetou mais de 4,2 milhões de pessoas em 195 países e territórios. Mais de 1,4 milhões de doentes foram considerados curados.

Itália tem sido um dos países mais afetados, registando atualmente 30.911 mortos e mais de 221 mil casos de pessoas que foram infetadas.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.