A presidente da Câmara de Portimão, Isilda Gomes, disse hoje à Lusa que a realização de uma prova do Mundial de Fórmula 1 no Algarve seria “uma excelente promoção”, não só para a região, como para Portugal.

“Obviamente que seria um excelente momento para Portugal, mas, atenção, estamos apenas a falar no campo das hipóteses, pois nada há ainda de concreto”, alertou a autarca.

O diretor desportivo da F1, o britânico Ross Brawn, admitiu na quinta-feira que Portugal está a ser equacionado como alternativa para o calendário revisto do Mundial de 2020.

Ross Brawn admitiu a possibilidade de circuitos como o de Imola (Itália), Portimão (Portugal) e Hockenheim (Alemanha) poderem vir a acolher provas do Mundial ainda este ano, prometendo uma decisão definitiva antes do final de julho.

Na opinião de Isilda Gomes, “é prematuro falar-se da realização de uma corrida” de F1 no Autódromo Internacional do Algarve, muito embora os responsáveis equacionem o circuito algarvio como alternativa a outras regiões.

“São bons indicativos, mas estamos no campo das hipóteses”, recordou.

Para a autarca, a realização de um Grande Prémio da prova rainha do automobilismo no concelho de Portimão, “seria excelente para todos, devido à projeção que o evento tem a nível mundial, sendo um grande motor na dinamização da região e do país”, mesmo com as restrições impostas para os eventos desportivos devido à pandemia de covid-19.

“Tendo em conta que toda a prova movimenta milhares de pessoas, penso que seria excelente para o país, mesmo que se mantivessem as condicionantes existentes devido à pandemia da covid-19”, concluiu.

O início do Mundial de F1 estava previsto para 15 de março, na Austrália, mas a prova foi cancelada devido à pandemia da covid-19.

No total foram canceladas ou adiadas 13 das 22 corridas da temporada, mas os responsáveis do campeonato esperam ter um calendário com 15 a 18 corridas até ao fim do ano.

A sucessão de cancelamentos pode levar a que a segunda metade da temporada do Mundial de Fórmula1 venha a realizar-se em circuitos que não integravam o calendário inicial de 2020, como o Autódromo Internacional do Algarve.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 421 mil mortos e infetou mais de 7,5 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 1.505 pessoas das 36.180 confirmadas como infetadas, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.