O 'motard' francês Adrien van Beveren (Yamaha) teve hoje um acidente a três quilómetros da meta da 10.ª etapa do Rali Dakar, quando estava perto de conseguir uma grande vantagem na liderança, vendo-se forçado a desistir.

No final de uma etapa atribulada nas motos, o novo líder é o austríaco Matthias Walkner (KTM), com um tempo de 04:52.26 horas, assumindo uma liderança folgada depois do abandono de van Beveren, que foi evacuado de helicóptero para o 'bivouac' (acampamento) depois de se ter acidentado ao atravessar um troço com um riacho.

O austríaco beneficiou ainda de um erro de navegação da maior parte dos pilotos candidatos à geral, em particular o argentino Kevin Benavides (Honda), que era segundo à geral, a 22 segundos de Beveren.

A ligação de 797 quilómetros, 373 deles cronometrados, entre Salta e Belén, na Argentina, teve de tudo no pelotão de duas rodas. O argentino tinha dominado a primeira porção cronometrada da etapa, com o líder a vários minutos de distância.

Na segunda metade da especial, Benavides, o australiano Toby Price (KTM) e o francês Antoine Meo (KTM), que lideravam o caminho e se seguiam uns aos outros, cometeram um erro de navegação e perderam-se na chegada ao último 'waypoint' antes da meta, vindo a perder quase uma hora para Walkner, Beveren e o chileno Pablo Quintanilla (Husqvarna).

Os erros geraram muita polémica no final da tirada, uma vez que alguns pilotos culparam o livro de corrida. O grupo que abria a rota chegou a desviar-se até dez quilómetros do caminho correto, afirmando depois que os livros apresentavam erros, pelo que vão queixar-se à organização em busca de serem compensados.

Também os resultados finais foram contestados e geraram confusão, com o sistema a deixar sem validação muitos pilotos, como Walkner, o que poderá levar a penalizações de até duas horas.

O piloto francês da Yamaha tinha o Dakar ‘na mão’, com mais de uma hora de distância para os rivais mais próximos, mas a queda aparatosa acabou por acabar não só com o sonho de vencer a prova, como a própria participação no resto da corrida.

Outro dos beneficiados dos acontecimentos da 10.ª etapa foi o espanhol Joan Barreda (Honda), que tem aguentado uma lesão no joelho esquerdo e num pulso durante os últimos dias de prova para subir, hoje, ao segundo lugar da geral, embora a 39 minutos de Walkner.

A quatro etapas do final, Benavides fecha o pódio, a 41 minutos, numa categoria de duas rodas do Dakar na qual o austríaco ganhou não só a liderança como a possibilidade de gerir a vantagem até final.

Nos carros, o francês Stéphane Peterhansel (Peugeot) venceu a tirada, com 13 minutos de avanço sobre o líder da geral, o colega de equipa espanhol Carlos Sainz, cuja vantagem na liderança encurtou, assim, para 50 minutos, com o holandês Bernhard ten Brinke (Toyota) a fechar o pódio, a 1:22 horas.

Na quarta-feira, os pilotos enfrentam uma tirada de 485 quilómetros, 280 deles cronometrados, entre Belén e Chilecito, em que o calor será um fator adicional a ter em conta pelos corredores, com temperaturas que podem exceder os 42 graus.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.