A morte de Paulo Gonçalves, na sequência de uma queda este domingo no Rali Dakar, ‘uniu’ vários desportistas, da canoagem, do andebol, judo, ciclismo ou futebol, em homenagem ao piloto português.

Num momento em que disputa o Europeu na Noruega, a Federação de Andebol de Portugal foi das primeiras a reagir à notícia, com um ‘tweet’ pesaroso, ilustrado com uma cara de tristeza e a bandeira de Portugal, e a mensagem de “pêsames”.

Da canoagem, os atletas olímpicos Fernando Pimenta, Emanuel Silva e Joana Vasconcelos demonstraram consternação com a morte do piloto, uma referência para todos.

“Portugal e o desporto nacional estão de Luto. Perdemos um dos nossos, um dos melhores”, escreveu o campeão mundial Fernando Pimenta, lembrando que o piloto era “um campeão na mota e fora dela”.

O canoísta Emanuel Silva falou igualmente em luto e disse que o piloto de Esposende será sempre uma “referência”, enquanto Joana Vasconcelos pediu força para a família de um campeão, num momento de “luto do desporto português”.

O ciclista Rui Costa, campeão mundial de estrada em 2013, deixou uma mensagem com um coração partido: “por favor digam-me que é mentira”.

Do mundo do futebol, a Federação reagiu no Twitter da seleção, assinalando que “o espírito de aventura de um verdadeiro herói, nunca se esquece”.

“Descansa em paz, Paulo Gonçalves”, refere ainda o organismo federativo.

O campeão do mundo de futebol de praia Madjer sublinhou que “o desporto português e mundial ficou mais pobre”, e o guarda-redes internacional Beto lembrou que Paulo Gonçalves foi um embaixador do desporto.

“Elevaste o nome de Portugal bem alto além-fronteiras. Perdemos um enorme homem e um embaixador do desporto motorizado. Descansa em paz Paulo Gonçalves”, escreveu o guarda-redes, atualmente nos turcos do Goztepe.

Também a judoca Telma Monteiro, medalha de bronze nos Jogos Olímpicos do Rio2016, recorreu ao Instagram para lamentar a morte do piloto, com uma foto de Paulo Gonçalves a 'atravessar' de mota umas dunas e a mensagem "Descansa em paz".

O ‘motard’ Paulo Gonçalves faleceu hoje na sequência de uma queda durante a sétima de 12 etapas da 42.ª edição do Rali Dakar de todo-o-terreno, na Arábia Saudita.

De acordo com a informação da Amaury Sport Organization (ASO), o alerta foi dado às 10:08 horas locais, menos três em Lisboa.

Foi enviado de imediato um helicóptero, que chegou junto do piloto às 10:16, tendo encontrado Paulo Gonçalves inconsciente e em paragem cardiorrespiratória.

"Depois de várias tentativas de reanimação no local, o piloto foi helitransportado para o hospital de Layla, onde foi confirmada a morte", referiu a organização.

Paulo Gonçalves, que foi segundo na edição de 2015, participava no Dakar pela 13.ª vez desde 2006, ano de estreia na prova.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.