A cidade albicastrense recebe o GP de Portugal pelo segundo ano consecutivo, o qual foi apresentado hoje, na sede da Federação de Motociclismo de Portugal (FMP), em Lisboa.

"Espero que seja um sucesso e uma grande prova, com os melhores do mundo na modalidade de enduro. É uma modalidade que conjuga aspetos das diversas modalidades, até pelas especiais, quer de trial quer de motocrosse, com a particularidade de serem os pilotos a fazerem a manutenção e reparação do motociclo", disse o presidente da FMP, Manuel Marinheiro.

A terceira prova do calendário do Mundial de enduro será novamente organizada pela Escuderia Castelo Branco. O presidente do clube, António Sequeira, destacou o "apoio da autarquia" e frisou que "a cidade está toda envolvida nesta organização".

"A Escuderia organiza várias modalidades e o Enduro GP é, desde o ano passado, uma das maiores formas de divulgar tudo o que temos na nossa região. Acredito que vai correr tudo pelo melhor e que vamos ter uma prova ainda melhor que a do ano passado", referiu.

Por seu lado, o diretor da prova, Pedro Mariano, espera que o GP seja disputado sob "temperaturas mais amenas" do que ano passado, em que decorreu "em pleno verão", e mostrou-se confiante numa organização ainda melhor desta edição.

"O espetáculo está garantido. Teremos os melhores do mundo em termos de enduro. Espero que este ano consigamos ser considerados os melhores na organização, depois de termos sido uns dos melhores no ano passado", afirmou.

O GP de Portugal de enduro, que terá a base montada numa grande superfície comercial de Castelo Branco, é composto por três etapas, a primeira das quais um prólogo, de 12 quilómetros, no dia 04 de maio.

Para os dias 05 e 06 estão agendadas as corridas, num traçado de 48 quilómetros.

A etapa portuguesa é a terceira de um calendário com oito provas, que se iniciou no mês passado, na Finlândia, e que termina em outubro, na Alemanha.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.