A Haas vai manter para a época de 2020 de Fórmula 1 a dupla de pilotos formada pelo francês Romain Grosjean e pelo dinamarquês Kevin Magnussen, foi hoje anunciado pela equipa à margem do Grande Prémio de Singapura.

A escuderia norte-americana optou pela “continuidade” e “experiência”, de acordo com o seu chefe de equipa, Guenther Steiner, e descartou a possibilidade de substituir Romain Grosjean pelo alemão Nico Hulkenberg, em final de contrato com a Renault.

Romain Grosjean, de 33 anos, tem oito épocas completas na Fórmula 1, desde 2012 (mais sete Grande Prémio em 2009), e Kevin Magnussen, de 26, soma cinco temporadas, desde 2014. O francês juntou-se à Haas em 2015 e o dinamarquês em 2017.

A Haas, estreitamente ligada à Ferrari, terminou em oitavo lugar (em dez) o mundial de construtores em 2016 e 2017, com 29 pontos no primeiro ano e 47 no segundo.

Em 2018, a escuderia ficou em quinto, com 93 pontos, mas na presente época, com sete corridas disputadas, está no nono e penúltimo lugar, com 26 pontos, muito por culpa da imprevisibilidade de condução do seu monolugar.

Na classificação dos pilotos, liderada pelo britânico Lewis Hamilton, da Mercedes, com 284 pontos, Kevin Magnussen é 16.º, com 18, e Romain Grosjean é 17.º, com oito.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.