O piloto da Alfa Romeo deu uma entrevista à 'Motorsport' em que fala de alguns dos episódios relatados na sua biografia 'O Kimi Raikkonen desconhecido'. Uma dessas histórias está relacionado com o álcool e tem dado muito que falar.

No livro, Raikkonen revela que em 2013 esteve bêbedo durante 16 dias, entre o Grande Prémio de Bahrein e o de Barcelona. O piloto acrescenta ainda que não foi a única vez que tal aconteceu.

"Eu não me conseguia lembrar de nada. Metade das coisas foram as outras pessoas que me contaram. Nós estávamos de passagem pela Europa e queríamos divertir-nos um pouco. O que há de errado? Não há nada de errado nisso. Na altura, era algo normal e acontecia a toda a hora. Não foi a única vez que fiz algo assim e diverti-me," admite Raikkonen.

No entanto, o piloto finlandês admite que não repetiria a experiência. "Depois de 16 dias a beber já não me sentiria tão bem como sentia antes. Há outras coisas na vida que são mais importantes para mim agora," acrescenta Raikkonen, nomeadamente a paternidade.

"Agora tenho uma família. Nada me deixa stressado com tanta facilmente como acontecia naquela altura. A minha vida é mais completa agora do que era antes. Passar tempo com as crianças e com a minha família é o mais importante para mim," rematou o piloto, que tem dois filhos.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.