O primeiro dia da segunda bateria de testes de pré-temporada da Fórmula 1 começou esta quarta-feira em Barcelona com o polaco Robert Kubica (Alfa Romeo) a terminar surpreendentemente como o mais rápido da sessão.

O piloto polaco, que no ano passado foi o último classificado com a Williams e este ano é piloto de testes da Alfa Romeo, rodou hoje em 1.16,942 minutos, cotando-se como o único piloto a baixar do segundo 17.

O holandês Max Verstappen (Red Bull) foi o segundo mais rápido, a 405 milésimos de segundo de Kubica. O mexicano Sergio Perez (Racing Point) voltou a cotar-se como um dos mais rápidos, terminando em terceiro, a 486 milésimos do polaco.

A Mercedes continua a apostar em longos conjuntos de voltas, utilizando os pneus duros e médios, terminando o dia com o britânico Lewis Hamilton no sétimo lugar e o finlandês Valtteri Bottas em nono.

A Ferrari voltou a mostrar dificuldades, que resultam de uma mudança de conceito adotado para esta época.

"No ano passado éramos rápidos nas retas, mas demasiado lentos em curva. Este ano apostámos em aumentar a carga aerodinâmica para ganhar nas curvas, mas estamos a pagar essa opção com menos velocidade nas retas", disse o italiano Mattia Binnoto, diretor desportivo da escuderia italiana, décima (com o alemão Sebastian Vettel) e 13.ª (com o monegasco Charles Leclerc).

Os pilotos regressam à ação esta quinta-feira, dia em que decorre uma reunião sobre os efeitos do coronavírus no arranque da temporada, previsto para 15 de março, na Austrália.

Em cima da mesa está a possibilidade de adiar o arranque do campeonato até à primeira prova europeia, o GP dos Países Baixos, a 03 de maio, quarta ronda do campeonato.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.