O piloto português Miguel Oliveira (KTM) acredita que "o ritmo de corrida" é melhor do que "a qualificação" de hoje, em que fez o 12.º melhor tempo para o Grande Prémio de Misano de MotoGP, sexta prova do campeonato.

"Foi um sábado positivo. Durante o terceiro livre fizemos uma série de voltas rápidas canceladas devido a bandeiras amarelas. Ainda assim vimos muito potencial e fomos para a qualificação confiantes", começou por explicar o piloto de Almada, já depois da sessão de qualificação.

O piloto luso da equipa Tech3 frisou que a volta que lhe permitiu passar à Q2 foi "bastante boa".

"Nessa sessão fiz duas voltas sozinho, tentei posicionar-me bem, mas já não tinha pneu nem muito tempo. Fiquei a uma décima do meu melhor tempo", disse.

Miguel Oliveira admite que "está a ser um fim de semana complicado" para a KTM, até porque os quatro pilotos da marca austríaca tiveram de passar pela Q1, mas mostra-se confiante para a corrida de domingo.

"Acreditamos que podemos fazer uma boa corrida, sobretudo recuperar algumas posições no arranque, fazer o nosso ritmo de corrida que não corresponde à posição em que qualificámos", concluiu o piloto português.

Oliveira fez o melhor tempo em 1.32,323 minutos, a 912 milésimos de segundo do mais rápido do dia e autor da pole, Maverick Viñales.

O italiano Franco Morbidelli (Yamaha) e o francês Fabio Quartararo, líder do Mundial, ficaram nos segundo e terceiro lugares, respetivamente, num pódio dominado pela marca dos três diapasões.

O GP de San Marino é a sexta corrida do Mundial de MotoGP de 2020.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.