O piloto português Miguel Oliveira (KTM) disse estar “confiante” de que lutará por pontos no Grande Prémio do Japão de MotoGP, 16.ª prova da temporada, que se disputa no domingo no circuito de Motegi.

Depois de ter ficado fora dos lugares pontuáveis na ronda anterior, na Tailândia, devido a dores no ombro direito resultantes ainda da queda sofrida no GP da Grã-Bretanha, a 25 de agosto, o piloto português acredita que poderá regressar a um lugar entre os 15 primeiros.

"Sinto que poderíamos ter feito um pouco mais no GP da Tailândia, mas não conseguimos devido às circunstâncias, devido ao meu ombro e pelas duas quedas sofridas na sexta-feira, que deixaram as coisas um pouco incertas para mim", explicou o piloto de Almada, citado pela assessoria de imprensa da equipa Tech3.

Duas semanas depois, Miguel Oliveira acredita estar "forte e confiante o suficiente para voltar a lutar por pontos no Japão". Até porque é um circuito do agrado do piloto português.

"É uma pista de que gosto, um país que adoro visitar e acredito que vá ser um ponto de viragem para nós", concluiu Miguel Oliveira, que chega a esta ronda na 17.ª posição do campeonato, com 29 pontos.

Também o francês Hervé Poncharal, líder da equipa onde alinha o piloto português, observou que "a confiança do Miguel é cada vez melhor". "O maior problema que temos não é técnico, é físico, pois, claramente, desde o incidente de Silverstone [na Grã-Bretanha] tem estado a sofrer com o ombro", explicou o patrão da equipa.

"Há alguns circuitos em que a dor é menor do que em outros, mas na Tailândia não ajudou nada no último terço da corrida. Mas acreditamos que estas duas semanas ajudaram à recuperação", sustentou Hervé Poncharal.

Com quatro provas ainda por disputar, o Mundial de MotoGP já tem campeão, pois Marc Márquez (Honda) chega ao Japão com 325 pontos, mais 110 do que o segundo classificado, o italiano Andrea Dovizioso (Ducati).

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.