O piloto português Miguel Oliveira (KTM) perdeu hoje uma posição no Mundial de MotoGP depois de ter terminado o Grande Prémio de San Marino, sexta prova da temporada, na 11.ª posição.

O piloto português, que partira do 12.º posto da grelha de partida, perdeu três posições no momento do arranque, mas conseguiu recuperar até 11.º, terminando a 12,376 segundos do vencedor, o italo-brasileiro Franco Morbidelli (Yamaha), que conquistou a primeira vitória da sua carreira.

Foi o quarto piloto a estrear-se a vencer este ano, depois do francês Fabio Quartararo (Yamaha), do sul-africano Brad Binder (KTM) e do português Miguel Oliveira (KTM), vencedor da ronda anterior, na Áustria.

Desde o ano em que começou o campeonato do mundo de velocidade, em 1949, que não se verificava o mesmo fenómeno.

O italiano Francesco Bagnaia (Ducati) e o espanhol Joan Mir (Suzuki), este com uma ultrapassagem ao italiano Valentino Rossi (Yamaha) na última volta, fecharam os lugares do pódio.

Para Miguel Oliveira, esta foi "uma corrida difícil".

"Foi complicado ganhar posições, sobretudo no início da corrida", explicou o piloto de Almada.

Oliveira adiantou, ainda, que devido "às diferentes escolhas de pneus", a vida dos pilotos "ficou dificultada".

"No entanto, tivemos um bom ritmo", apontou.

Miguel Oliveira está já focado no teste que se vai realizar na próxima terça-feira.

"Vamos tentar algumas coisas para termos um fim de semana melhor e, sobretudo, uma melhor qualificação", concluiu o piloto português.

A corrida de hoje ficou, ainda, marcada pela queda do francês Fabio Quartararo (Yamaha), anterior líder do campeonato, que se viu ultrapassado pelo italiano Andrea Dovizioso (Ducati), que foi apenas sétimo classificado, na tabela de pontos.

Dovizioso tem, agora, 76 pontos enquanto Miguel Oliveira baixou de nono a décimo, com 48 pontos.

A próxima corrida disputa-se no próximo fim de semana, no mesmo traçado de Misano, mas no GP da Riviera de Rimini.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.