Paulo Gonçalves (Hero) foi o melhor dos portugueses no prólogo do rali de Marrocos, última prova do Mundial de todo-o-terreno, que se disputa até 09 de outubro, ao terminar na 14.ª posição.

O piloto de Esposende concluiu os 7,5 quilómetros desenhados em Fez a 18 segundos do mais rápido, o austríaco Mathias Walkner (KTM).

"Hoje o prólogo não foi muito bom. O piso era escorregadio e tinha algumas ravinas. Senti-me preso e perdi alguns segundos. O prólogo era pequeno e fez com que fosse apenas 14.º", explicou o português em declarações à agência Lusa.

Devido a este resultado, Paulo Gonçalves será o segundo piloto em pista no sábado.

"Os 15 primeiros escolhem a ordem de partida e, por norma, preferem inverter as posições. Sendo 14.º, vou partir da segunda posição, o que faz com que tenha praticamente que abrir pista e poderá fazer com que perca já algum tempo. Vou procurar fazer uma boa especial, perder o mínimo tempo possível para continuar a discutir bons lugares", explicou.

Em 17.º terminou Mário Patrão (KTM), que também sentiu dificuldades com o percurso que "estava muito escorregadio".

"A posição de saída para a primeira etapa é boa, corresponde aos nossos objetivos e enquadra-se dentro da estratégia da equipa", salientou Mário Patrão

Joaquim Rodrigues Jr. (Hero) perdeu 28 segundos e não foi além da 22.ª posição.

"Não tive um bom começo, cometi alguns erros e perdi algum tempo. Mas ainda é apenas o prólogo e temos uma corrida inteira pela frente", disse.

No sábado, os pilotos enfrentam dois setores seletivos com 330 quilómetros cronometrados.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.