O francês Sebastien Ogier (Ford Fiesta) admitiu hoje que gostaria de vencer o Rali de Portugal pela sexta vez e isolar-se no topo da lista de pilotos com mais triunfos na prova, considerando que tem poucas hipóteses de o fazer este ano.

“Independentemente do que acontecer agora, Portugal vai ser sempre um sítio especial para mim. Claro que gostava de conquistar outra vitória, isso é inquestionável, mas preferia não falar disso agora, porque vai ser um fim de semana muito desafiante”, afirmou Ogier, na véspera do arranque da sexta prova do Mundial de ralis.

O francês, que conta as mesmas cinco vitórias do finlandês Markku Alén, chega à 52.ª edição do Rali de Portugal na liderança do Mundial, com 100 pontos, mais 10 do que o belga Thierry Neuville (Hyundai i20) e mais 28 do que o estónio Ott Tänak (Toyota Yaris).

“O campeonato é sempre o mais importante, mas a verdade é que para o ganhar temos de conseguir o máximo de pontos em todos os ralis, o que significa que tenho de dar o meu melhor em todas as provas. Às vezes, temos de ser racionais quando não temos hipóteses e não arriscar, porque aí estamos mais perto dos acidentes, e isso é uma abordagem estúpida para quem quer ser campeão. Não é a minha abordagem”, explicou o francês.

Apesar dos triunfos em 2010, 2011, 2013, 2014 e 2017, o líder do Mundial de ralis, que já venceu este ano em Monte Carlo, no México e em França, minimizou as suas possibilidades de triunfo, por partir na frente, na sexta-feira, e devido ao estado dos troços.

“Acredito que as minhas hipóteses de vencer são muito pequenas, não tanto pelo que aconteceu na Argentina, mas porque o terreno vai estar muito seco e começar em primeiro é sempre uma grande dificuldade, mas também com a competitividade do campeonato, com muitos pilotos rápidos, vai ser difícil não perder tempo na sexta-feira, por isso, prefiro não falar de uma vitória, mas apenas de dar o meu melhor e ver o que acontece”, rematou.

Depois do segundo lugar em 2017, a 15,6 segundos de Ogier, Neuville reconheceu estar em boa posição para arriscar na condução, por se sentir confortável no i20, mas alargou o lote de candidatos à vitória, igualmente devido à posição de partida.

“Não sei, para ser honesto, vai depender da posição de quem ‘limpa’ a estrada, ser segundo, atrás do Sebastien e à frente do Ott, penso que vamos ceder, quanto não sei, mas devem aparecer o Hayden [Paddon], o Kris Meeke ou o [Jari-Mati] Latvala, que também podem ganhar o rali. Se conseguir uma boa posição na sexta-feira, até ao quinto lugar, no sábado posso ter melhor aderência e andar mais rápido. É sempre o mesmo objetivo”, sublinhou o belga, vencedor do Rali da Suécia.

Tänak desvalorizou a importância do seu desempenho na Argentina, onde venceu, preferindo salientar o salto que deu na classificação de pilotos: “Foi bom ter estado competitivo no México e melhorado na Córsega e na Argentina, deu-me uma boa posição e a motivação que é precisa para lutar pelo campeonato e agora tenho de continuar a forçar”.

“Estamos numa boa posição na estrada, comparativamente com o Sebastien e Thierry, mas pior relativamente a outros que vêm atrás, que já vão ter a estrada mais limpa, que é importante neste rali. Tenho de tentar ser mais rápido do que o Sebastien e Thierry, pelo menos, e conseguir a melhor posição possível no primeiro dia para entrar na luta no sábado”, frisou o estónio.

O britânico Kris Meeke, sexto no Mundial com 63 pontos, recordou os erros cometidos no ano passado para justificar a sua ambição.

“Vamos tentar o nosso melhor, já venci este rali, no ano passado liderava no primeiro dia, mas cometi um erro em Ponte de Lima, e no segundo dia o carro não esteve tão bem. Fizemos algumas melhorias no carro e espero que resulte no fim de semana. Os troços são praticamente os mesmos, toda a gente tem o conhecimento, e eu vou, como sempre, tentar ganhar”, rematou o vencedor do Rali de Portugal em 2016.

A 52.ª edição do Rali de Portugal, que vai ser disputada entre quinta-feira e domingo, arranca com uma superespecial de 3,36 quilómetros na pista de ralicrosse de Lousada, a partir das 19:03.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.