O piloto italiano Alex Salvini (Husqvarna), depois da vitória de sábado, saltou hoje para a liderança do Campeonato do Mundo de enduro ao cair do pano e confirmou-se como a figura maior do Grande Prémio de Portugal.

Apesar de um início mais apagado, Salvini foi recuperando posições ao longo do dia para, num golpe de mestre, saltar para a liderança mesmo ao cair do pano, na última Super Test da jornada, conquistando uma vitória muito suada depois de, no sábado, ter liderado com alguma margem durante quase toda a prova.

As primeiras passagens de hoje revelaram um maior equilíbrio e mostraram que a classificação seria imprevisível.

Cristophe Nambotin (Gas Gas) venceu a cross e Steve Holcombe (Beta) respondeu logo de imediato, impondo-se nas extreme e enduro.

Os dois pilotos travaram uma luta de titãs, com o francês da Gas Gas a segurar a liderança por uns escassos 0,39 segundos após a primeira passagem do dia.

Já na segunda passagem pelas três especiais, antevia-se que o piloto inglês da Beta poderia assumir a liderança, o que se veio a confirmar, vencendo a extreme stage.

O piloto francês da Gas Gas não se deu por vencido e ditou o ritmo na prova enduro, mas tal não foi suficiente para se aproximar do britânico da Beta.

No final das duas primeiras secções, 4,82 segundos separavam Holcombe de Nambotin.

Alex Salvini, que acabaria por subir ao lugar mais alto do pódio, ocupava a quarta posição atrás do líder do Mundial, o finlandês Eero Remes (Husqvarna).

Seguiram-se quatro especiais marcadas pelo equilíbrio e também por uma luta renhida pela vitória final.

Holcombe mantinha a esperança de voltar a vencer em Castelo Branco, mas os resultados eram-lhe desfavoráveis e o piloto britânico permitia a aproximação de Salvini.

Na entrada para a última final, o italiano da Husqvarna já ocupada a segunda posição da geral a 2,94 segundos do britânico da Beta, diferença essa que acabou por anular, superando Holcombe para acabar por vencer, pela segunda vez, em Castelo Branco.

Com este resultado, Salvini assumiu a liderança do campeonato do mundo de enduro, com os mesmos 84 pontos do que Eero Remes, enquanto Holcombe caiu para a terceira posição, apesar de reduzir de 14 para seis, a diferença para os lideres.

Bradley Freeman (Beta), Alex Salvini e Steve Holcombe foram também os vencedores nas categorias E1, E2 e E3, respetivamente, enquanto que Kirian Mirabet (Honda), venceu em J1 e Matteo Cavallo (Beta), em J2.

Os portugueses presentes na prova albicastrense tiveram pouca sorte. Diogo Ventura, depois do 14º lugar na geral de sábado, acabou por desistir no derradeiro dia da prova e Luís Oliveira somou duas desistências devido a problemas mecânicos na sua Yamaha.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.