O italiano Alessandro Zanardi, antigo piloto de Fórmula 1, continua estável com um prognóstico “sempre reservado”, na sequência do acidente que sofreu sexta-feira, durante uma prova que reuniu atletas paralímpicos, informou hoje fonte hospitalar.

"O paciente passou a noite em condições de estabilidade cardiorrespiratória e metabólica. Ele ainda está sedado, intubado e em assistência respiratória", refere o hospital Santa Maria alle Scott, em Siena, numa atualização do boletim clínico de Zanardi.

Segundo o hospital, o italiano, apesar de um estado de “estabilidade geral”, pode ainda desenvolver um quadro negativo, por isso o seu prognóstico é “sempre reservado”.

"Quanto mais o tempo passa, mais estável fica. Isso dá-nos esperança e confiança, porque não houve retrocessos", disse o médico Sabino Scolletta, responsável do serviço de urgências do hospital de Siena.

O clínico espera que a situação se mantenha estável para que Alessandro Zanardi possa ser avaliado a nível neurológico durante a semana.

No sábado, o mesmo médico havia mencionado um "quadro neurológico sério".

Zanardi, de 53 anos, sofreu um grave acidente na sexta-feira, durante uma prova que reuniu atletas paralímpicos, com bicicletas adaptadas, quando perdeu o controlo da sua ‘handbike’ (bicicleta de mão) e embateu contra um veículo pesado, tendo sido transportado de helicóptero para um hospital de Siena.

Nascido em Bolonha, em 1966, Zanardi começou a sua carreira como piloto de karts e competiu na Fórmula 1 entre 1991 e 1994 e em 1999, integrando equipas como a Jordan, Lotus, Minardi e Williams.

Sofreu a amputação das duas pernas em consequência do grave acidente sofrido em 2001 no circuito alemão de Lausitzring, numa prova do campeonato norte-americano de Fórmula Indy.

Depois deste acidente, 'Alex', como é conhecido em Itália, não abandonou o desporto e iniciou uma carreira vitoriosa como paraciclista, que o levou a conquistar quatro medalhas de ouro paralímpicas e 12 títulos mundiais.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.