Na antevisão ao confronto com a Nova Zelândia, Eddie Jones, selecionador inglês de râguebi, abordou, além da partida, a cultura da modalidade cujo mundial se realiza por estes dias no Japão.

Râguebi/Mundial: Inglaterra bate Austrália é a primeira semifinalista
Râguebi/Mundial: Inglaterra bate Austrália é a primeira semifinalista
Ver artigo

“Só precisam de ver este torneio para perceber o que é feito, porque o que aconteceu aqui não acontece noutros desportos. Tivemos os jogadores do Canada e da Namíbia a ajudar nas limpezas (o jogo entre as duas equipas foi cancelado devido ao tufão Hagibis)”, afirmou, em declarações reproduzidas pela agência AFP.

Mundial de Râguebi: Namíbia-Canadá é o terceiro jogo cancelado devido ao tufão Hagibis
Mundial de Râguebi: Namíbia-Canadá é o terceiro jogo cancelado devido ao tufão Hagibis
Ver artigo

“Conseguem imaginar o Ronaldo ou o Messi a fazer isso se o Barcelona ou o Real Madrid passassem pelo mesmo?”, questionou.

Também Steve Hansen, treinador da Nova Zelândia, abordou a forma como se vive o râguebi.

Râguebi/Mundial: A bicampeã mundial está nas ‘meias’
Râguebi/Mundial: A bicampeã mundial está nas ‘meias’
Ver artigo

“É um jogo, não é uma questão de ‘vida ou morte’. É como quando jogas contra o teu irmão ou a tua irmã. É importante, mas não é perigoso. (…) Vocês [media] vêem alguma da galhofa que serve só para ajudar o jogo a ser visto como ‘uau, estes tipos não gostam mesmo uns dos outros’, o que não podia ser mais afastado da realidade”, afirmou Hansen.

“O râguebi é um jogo especial e aquele que já estão envolvidos nele há bastante tempo, percebem que o jogo é maior que todos os outros”, concluiu.

Inglaterra e Nova Zelândia defrontam-se no próximo sábado, em Yokohama, às 17 horas locais, nove da manhã em Portugal.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.