Técnico e Belenenses disputam no domingo a final da Taça de Portugal de râguebi, em Setúbal, troféu que, para os treinadores de ambas as equipas, "não é salvação" para uma época que termina com desaires inesperados.

Os ‘azuis' vêm de uma derrota por 18-10 na final do campeonato, no sábado, com a Agronomia, que impediu a renovação do título de campeões nacionais, depois de terem dominado e terminado a fase de apuramento em primeiro lugar.

Os ‘engenheiros' falharam a presença nessa final, na sequência de duas derrotas nas últimas três jornadas, que permitiram aos ‘agrónomos' uma inesperada ultrapassagem na reta final.

"Não existe uma salvação, existe é uma taça para ganhar. O Belenenses não tem tantos troféus de seniores quanto gostaria, por isso, independentemente da final perdida, temos de ir com ambição de vencer", garantiu à Lusa o técnico dos ‘azuis', João Mirra.

No rescaldo da derrota na final do campeonato, Mirra sublinhou que "agora é que se vai ver o estofo da equipa" e quer vê-lo já nos treinos desta semana.

"Tivemos uma reunião muito forte, na qual perguntámos se querem ser candidatos regulares ou apenas fazer uma ‘gracinha' de vez em quando", revelou o treinador, exigindo uma "mudança de mentalidade" aos seus jogadores.

O treinador-jogador do Técnico, Kane Hency, confirmou que este "é um jogo muito importante" para o clube, mas garantiu que a sua equipa quer, acima de tudo, "desfrutar do momento".

"É uma grande responsabilidade porque o Técnico é um clube com história, que já não ganha títulos há mais de 20 anos, mas estamos preparados e, apesar de termos um grupo jovem, lidámos muito bem com a pressão ao longo da época", garantiu o neozelandês.

Hency não espera um Belenenses fragilizado pela derrota na final do campeonato e salientou que vai ser um jogo muito "físico e equilibrado".

"Eles são fortes psicologicamente e vão querer provar que a derrota foi um ‘acidente'. Será um grande jogo, de competitividade máxima, entre duas equipas que se conhecem bem", analisou Kane Hency.

Técnico e Belenenses colecionam três Taças de Portugal cada, tendo os ‘engenheiros' conquistado o troféu em 1969, 1973 e 1994, enquanto os ‘azuis' venceram em 1959, 1964 e 2001.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.