A secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, realçou hoje a importância crescente que a indústria do surf tem assumido em Portugal, também graças a eventos como o Meo Rip Curl Pro Portugal, em Peniche.

"Nós gostamos de ter os melhores no nosso país, porque consideramo-nos o melhor país. Sintam-se em casa e, se quiserem, fiquem por cá e nunca vão embora", lançou a governante, salientando que Portugal é já o terceiro destino mundial mais importante de surf e o primeiro europeu.

Ana Mendes Godinho falava na conferência de imprensa de apresentação da prova da elite internacional do surf que arranca na quarta-feira na Praia dos Supertubos, em Peniche, a 10.ª e penúltima etapa do circuito mundial, e que vai contar com três atletas portugueses: Frederico 'Kikas' Morais, Miguel Blanco e Vasco Ribeiro.

"Há 11 anos vi o arranque da primeira prova da World Surf League (WSL) [Liga Mundial de Surf] em Peniche e é impressionante o desenvolvimento desde então", vincou a secretária de Estado, apontando para as várias provas internacionais que decorrem em diferentes zonas do país promovidas pela WSL.

De acordo com a responsável, "há 100 milhões de visualizações em todo o mundo com as provas da WSL. E Portugal é o país mais procurado quando as pessoas pesquisam por surf. Em três anos, passámos de 400 para 800 empresas dedicadas ao surf", assinalou, apontando também para a vinda da sede europeia da WSL para Portugal.

E acrescentou: "Acreditamos que Portugal é o melhor destino, não só para fazer surf, mas para viver, estudar, fazer uma vida. Queremos passar esta imagem de todo um país que apoia o surf. E também de Portugal como um destino sustentável. Queremos associar cada vez mais o surf a um 'life style' [estilo de vida] de sustentabilidade."

Segundo Ana Mendes Godinho, é importante que, no futuro, Portugal seja visto como um exemplo também nesta área da defesa do meio ambiente. "Que daqui a 10 anos estejamos aqui todos orgulhosos, pelos nossos filhos, ao perceber que esta ligação entre sustentabilidade, turismo e surf, é uma forma de mudarmos o mundo", rematou.

Por sua vez, o presidente da Comunidade Intermunicipal (CIM) do Oeste, constituída pelos 12 municípios da região onde se localiza Peniche, deu os parabéns a Peniche pela organização da 10.ª etapa do circuito mundial de surf, considerando que se trata de uma "grande mais valia" para a região em termos da economia, turismo, gastronomia e património.

"Foi muito importante para Peniche a WSL apostar nos Supertubos. A região já vai fazendo a diferença em relação ao surf: Peniche, Nazaré e Torres Vedras", sublinhou, anunciando que a CIM do Oeste lançou um programa, designado 'Maria', dedicado à sustentabilidade dos oceanos e à limpeza das praias.

"Nós fazemos parte desta grande campanha que é despoluir os Oceanos, retirar o plástico dos Oceanos, e estamos empenhados para que o ambiente seja também uma grande bandeira do Oeste", destacou.

Já Henrique Bertino, presidente da Câmara Municipal de Peniche, também elogiou a prova de Peniche, deixando garantias que o município vai continuar a trabalhar para tornar este evento, que está seguro por mais três anos, ainda maior.

"Este evento trouxe para Peniche aquilo que nós precisávamos. Estamos muito empenhados em fazer desta prova uma prova maior, e para que Peniche aproveite esta dinâmica", afirmou o autarca.

Finalmente, Sophie Goldschmidt, presidente executiva da WSL, agradeceu a hospitalidade que a entidade encontra em Portugal, e em Peniche, garantindo que é uma relação para manter.

"Em nome da WSL, obrigado por nos receberem de novo. Adoramos vir a Portugal e em especial a Peniche. Portugal é um dos destinos preferidos da WSL, temos cá vários eventos", assinalou.

O período de espera do Meo Rip Curl Pro Portugal arranca na quarta-feira, com a chamada marcada para as 07:30, na Praia dos Supertubos, em Peniche, e estende-se até 28 de outubro.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.