O surfista Frederico Morais foi hoje o ‘anfitrião' da iniciativa Desportistas no Palácio de Belém, promovida pelo Presidente da República, precisamente na véspera de partir para o Havai, onde vai lutar para regressar ao circuito mundial em 2020.

"Vão ser duas etapas decisivas, não vai ser nada fácil. Estou bem no ‘ranking', em sexto lugar, mas não dá para relaxar porque de um campeonato para outro podemos cair do ‘top-10’ e não quero que isso aconteça. Mas são duas etapas de que eu gosto, ondas a que estou habituado e sinto-me confortável. Agora é deixar os nervos de lado, surfar e dar tudo por tudo", disse ‘Kikas'.

Numa tarde partilhada com os alunos das escolas secundárias José Régio e de Hotelaria e Turismo do Oeste, o surfista português, de 27 anos, mostrou-se orgulhoso por poder partilhar parte da sua história, responder a questões dos jovens e ser recebido pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.

"É um reconhecimento por todo o esforço e vitórias que já demos a Portugal e a paixão que temos pelo nosso país. Poder partilhar a minha história é incrível", sublinhou o atleta, que foi campeão nacional sub-21, pela primeira vez, aos 14 anos.

Marcelo Rebelo de Sousa, após o cateterismo cardíaco a que foi submetido na última quarta-feira e depois dos elogios ao "campeão", revelou que vai marcar presença nos Jogos Olímpicos, em 2020, e espera ver Frederico Morais alcançar os seus objetivos.

"Tenciono ir ao Japão, aos Jogos Olímpicos, e gostaria de o ver vencedor. É isso que ele quer, está a trabalhar para isso e espero que, quantos mais vencedores portugueses houver, melhor. É essa a minha convicção", destacou o Presidente da República, depois de contar ter feito bodyboard durante muitos anos e ter regressado "hoje ao mar, aos poucos, por recomendação médica, para evitar choques térmicos muito drásticos".

Frederico Morais, embora não esconda a ambição olímpica, prefere refrear o entusiasmo e concentrar-se, para já, na realização do sonho de voltar a disputar o circuito mundial de surf, no qual se estreou em 2016.

"É um ótimo entusiasmo e também adorava estar aqui de medalha ao peito. Mas ainda há muito tempo, muito trabalho para ser feito e é nisso que estou focado. Mas com muito trabalho, muita vontade e bom surf acredito que seja possível um bom resultado, uma medalha. É para isso que trabalhamos e é isso que ambicionamos", frisou Kikas.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.