A seleção portuguesa feminina de ténis de mesa venceu hoje os Países Baixos, por 3-2, avançando para as meias-finais da fase de repescagem do torneio de qualificação para os Jogos Olímpicos Tóquio2020.

No Pavilhão Multiusos de Gondomar, as holandesas Kim Vermaas e Jiao Li bateram a dupla lusa Jieni Shao e Xue Luo, por 3-0 (11-9, 11-9 e 14-12), antes de Fu Yu empatar em singulares perante Britt Eerland, por 3-1 (2-11, 11-9, 11-8 e 11-4).

Nas partidas seguintes, Li derrotou Luo, por 3-1 (11-4, 8-11, 11-9 e 11-8), mas Shao recuperou a igualdade frente a Eerland, por 3-1 (4-11, 11-8, 11-9 e 11-4) e Fu Yu carimbou a reviravolta da ‘equipa das quinas’ diante de Vermaas, por 3-0 (11-2, 11-8 e 11-9).

Portugal, 13.º cabeça de série do torneio, duas posições acima dos Países Baixos, vai defrontar a França, 18.ª pré-designada, que venceu a Índia (3-2), às 19:00 de hoje, pelo acesso à final do torneio de repescagem, cujo vencedor se apura para Tóquio2020.

Fu Yu, já apurada individualmente, Jieni Shao e Xue Luo, acompanhadas por Leila Oliveira e Rita Fins, lutam por uma presença inédita na competição olímpica por equipas femininas, um dia após a seleção masculina ter garantido a participação.

O equilíbrio de forças ditado pelo ‘ranking' traduziu-se logo no jogo de equipas, com o par vencedor do Open da Indonésia em novembro a oferecer forte resistência a Kim Vermaas e Jiao Li, consentindo os três parciais pela margem mínima (11-9, 11-9 e 14-12).

A toada inverteu-se no segundo embate, no qual Fu Yu entrou adormecida (2-11), até puxar dos galões de atleta lusa mais bem cotada (41.ª) para resgatar a igualdade frente a Britt Eerland (45.ª), fruto de três parciais em crescendo (11-9, 11-8 e 11-4).

Revitalizado pelo apoio do público, Portugal sofreu novo revés nas suas aspirações olímpicas durante o terceiro encontro, já que a experiente Jiao Li (274.ª) aproveitou as debilidades físicas de Xue Luo (420.ª) para recolocar os Países Baixos na frente.

Com queixas na anca, a luso-chinesa ainda logrou uma igualdade momentânea frente à antiga ‘top-10' mundial (11-8), depois de ter solicitado a paragem médica no final do primeiro ‘set' (4-10), mas não evitou a queda da formação lusa (9-11 e 8-11).

Em inferioridade anímica e pontual, as portuguesas souberam encontrar o antídoto necessário através da aguerrida Jieni Shao, que corrigiu uma entrada dividida com Britt Eerland (11-4 e 8-11) à boleia de uma ponta final fulgurante (11-9 e 11-4).

Na ‘negra', Fu Yu, que já está qualificada para o concurso individual de Tóquio2020, respondeu com frieza ao pragmatismo holandês, desprovido da lesionada Jie Li (55.ª da hierarquia mundial), e ‘despachou' Kim Vermaas (11-2, 11-8 e 11-9).

O torneio de qualificação olímpica por equipas de ténis de mesa apura nove seleções em cada género para os Jogos Olímpicos 2020, atribuindo ainda uma quota de dois atletas para o evento de singulares, decorrendo até domingo em Gondomar.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.