O espanhol Rafael Nadal foi nomeado esta quinta-feira, pela quarta vez, campeão do mundo pela Federação Internacional de Ténis (ITF), num dia em que conquistou também o prémio desportivismo da Associação de Tenistas Profissionais.

“Estou muito contente por ter sido nomeado campeão do mundo e por receber este prémio da ITF. Acabar o ano como número um do ‘ranking’ ATP pela quinta vez e vencer mais dois títulos do Grand Slam é algo que, olhando para trás, nunca pensei que poderia acontecer. E como final perfeito [da época], foi particularmente especial conquistar a Taça Davis em casa”, reconheceu em declarações ao sítio da ITF na Internet.

A temporada inesquecível do maiorquino incluiu o 12.º título em Roland Garros, um recorde, e o quarto no Open dos Estados Unidos, triunfos que lhe permitiram ficar apenas a um título dos 20 Grand Slam do suíço Roger Federer.

Único espanhol a ser nomeado campeão do mundo pela ITF, ‘Rafa’ aproximou-se com a distinção de hoje dos homens que lideram a lista: Novak Djokovic e Pete Sampras, os recordistas com seis galardões.

Além do prémio da ITF, que hoje também consagrou Ashleigh Barty – a número um mundial e vencedora da Roland Garros tornou-se na primeira australiana a ser nomeada campeã mundial feminina pela federação internacional -, Nadal recebeu outra distinção: foi escolhido pelos seus pares como o tenista com maior ‘fair play’, profissionalismo e integridade do circuito ATP.

O espanhol, de 33 anos, ‘bateu’ Roger Federer, Diego Schwartzman e Dominic Thiem para conquistar o prémio desportivismo pelo segundo ano consecutivo.

Nos prémios ATP, os tenistas escolheram ainda o britânico Andy Murray para o Regresso do Ano, enquanto os adeptos elegeram Roger Federer como favorito dos fãs pelo 17.º ano consecutivo.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.