Acabou a participação de João Domingues nesta edição do Estoril Open 2019. O tenista português acabou por cair de pé frente ao top-10 Stefanos Tsitsipas, e fez um balanço positivo da participação no torneio.

Questionado pelo SAPO Desporto, o tenista estabeleceu as diferenças entre um top-10 e um top-200 mundial. João Domingues ocupa a posição 215.º no ranking Mundial, mas vai subir ao top-200 com a atualização do ranking na próxima semana.

"O Tsitsipas não é perfeito, tem coisas menos boas. Do top 10 para o top 200 não é muito diferente. Um jogador top 200 pode ganhar a um que esteja no top 100 ou 50".

Faltou um bocadinho assim

"O que faltou foi não ter aproveitado as minhas oportunidades. Servir a 5-4 com 30-0 e a bola na mão...falhei. Tinha o jogo na minha mão e não dependia dos outros. Fiquei triste com a derrota mas há que seguir em frente."

Satisfeito com o nível de jogo

"Estou satisfeito com o meu nível de jogo. Estou a conseguir por em pratica muitas coisas que estou a treinar e os resultados estão à vista. Perder é sempre frustrante e estou satisfeito com o nível de jogo, mas triste com o resultado."

Trabalho com o treinador

"Tem muita experiência, já passou por muitos momentos e acho que tem toda a sabedoria que tem de para gerir emoções. É a pessoa indicada para me ajudar."

Motivação depois de cair nos quartos de final de um torneio ATP

"Continuo o mesmo. Saio daqui a acreditar mais em mim. É sempre bom ter bons resultados. Estou a recolher os frutos do meu trabalho. Quero sempre mais, ambiciono mais."

Ambiente

"O ambiente é incrível. Obviamente ouvi muitos comentarias que me fizeram rir. É bom jogar neste ambiente, com este apoio. Tenho de agradecer ainda à organização por me ter dado um wild card. É sempre bom jogar em casa."

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.