O tenista João Sousa defendeu que a igualdade 1-1 verificada hoje "deixa a eliminatória entre Portugal e a Bielorrússia em aberto", após o primeiro dia do confronto do Grupo I da Zona Europa/Ásia da Taça Davis, em Minsk.

O vimaranense foi o primeiro a entrar em ação no piso rápido do Republic Olympic Tennis Center e, no encontro inaugural de singulares frente a Ilya Ivashka, conquistou o primeiro ponto para Portugal, ao vencer em três ‘sets', por 4-6, 6-1 e 6-2, em uma hora e 40 minutos.

Depois de ceder a primeira partida, ao sofrer dois ‘breaks', no primeiro e quinto jogos, o número um português e 64.º colocado no ranking ATP alterou ligeiramente a tática e, subindo mais à rede, conseguiu quebrar duas vezes o serviço ao adversário (135.º ATP), no quarto e sexto jogo, convertendo o primeiro dos dois ‘set points' que dispôs para igualar o desafio.

Na partida decisiva, Sousa arrancou logo o ‘break' e ganhou ainda mais confiança para, após assistência médica em ‘court' ao pulso direito de Ivashka, quando já comandava por 3-0, dilatar a vantagem com mais duas quebras de serviço e fechar o desafio com a sua 33.ª vitória na Taça Davis.

"Não comecei tão bem e ele entrou muito bem. Se calhar, custou-me mais um bocadinho a adaptar-me às condições. Mas, depois de um primeiro ‘set' em que ele fez um ‘break' muito cedo e manteve o seu serviço para vencer por 6-4, mudei taticamente um bocadinho o meu estilo de jogo e adaptei-me melhor às condições. Consegui ganhar bastante mais confiança para jogar a um grandíssimo nível", explicou João Sousa, em declarações à Lusa.

Além de se confessar "contente por ter dado um ponto a Portugal", o minhoto defendeu que, "apesar de o João [Domingues] não ter conseguido vencer, a eliminatória está em aberto" e no sábado os jogadores portugueses "vão dar tudo para vencer."

João Domingues, a jogar o quinto encontro na Taça Davis, não teve grandes oportunidades para contrariar o favoritismo de Egor Gerasimov, número um da Bielorrússia e 119.º colocado da hierarquia mundial, que fez do serviço a sua melhor arma, ao concretizar 19 ases.

No segundo encontro de singulares do dia, o jogador da casa, que disputou a segunda ronda do US Open, depois de passar com distinção o ‘qualyfing', quebrou três vezes o serviço a Domingues, número três português e 179.º ATP, para vencer em dois ‘sets', por 6-2 e 6-3, e conquistar o ponto que permitiu a igualdade entre Portugal e a Bielorrússia.

Após o triunfo de João Sousa no confronto inaugural e da derrota de João Domingues no segundo encontro de singulares, a vitória na eliminatória será decidida no desafio de pares e nos dois embates de singulares agendados para sábado, a partir das 09:00 (hora de Lisboa).

A vitória na eliminatória entre Portugal e Bielorrússia levará a seleção vencedora à fase de qualificação da Davis Cup Finals 2010 e a equipa derrotada ao ‘play-off' de manutenção no Grupo I, a disputar em março do próximo ano.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.