O tenista português João Sousa desistiu do ATP 250 de Marselha para tentar recuperar totalmente da fratura de esforço no pé esquerdo e tentar voltar mais forte no torneio de categoria 500 do Dubai e Taça Davis.

“Já está algo melhor, mas vamos fazer uma paragem para estar ainda melhor no Dubai, Taça Davis e nos torneios Masters 1000 dos Estados Unidos”, contou o treinador Frederico Marques à agência Lusa.

O número um português e 68.º colocado do ‘ranking’ mundial encerrou precocemente a última temporada, em outubro de 2019, na sequência da lesão, e este ano tem competido algo condicionado, mas o técnico garante que o jogador já não tem dores.

“Esta semana foi a primeira que cumprimos sem dor desde setembro do ano passado. Está melhor, mas é uma lesão com a qual devemos ter alguma precaução e demora o seu tempo a sanar”, explicou.

Apesar da desistência de Marselha, Frederico Marques não se mostra preocupado, porque defende, “o circuito ATP não é uma corrida de 100 metros, mas sim uma maratona e é importante guardar forças para o fim”.

João Sousa vai regressar, segundo o treinador, à competição no ATP 500 do Dubai, que se realiza entre 24 e 29 de fevereiro, antes de integrar a seleção portuguesa da Taça Davis para o encontro com Lituânia, nos dias 6 e 7 de março.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.