No meio de tantas críticas, apareceu alguém a defender Serena Williams. A tenista norte-americana esteve nas 'bocas do mundo' pelas piores razões, ao insultar o árbitro português Carlos Ramos, durante a sua derrota na final do US Open no passado sábado. A antiga número 1 do ranking WTA chamou mentiroso e ladrão a Carlos Ramos, devido ao facto de ter sido advertido pelo juiz por, alegadamente, ter estado a receber instruções do seu treinador.

John McEnroe, antigo tenista que também ficou conhecido pelo seu temperamento e mau-feitio, solidarizou-se com a norte-americana, que se achou injustiçada na decisão de ser punida com um jogo durante a final com a japonesa Naomi Osaka, algo que, segundo ela, não acontece nos jogos dos homens.

"Eu disse muito pior do que Serena. Ela tem razão sobre a diferença de tratamento dado a homens e a mulheres. Não há dúvidas sobre isso", garantiu, aquele que foi outrora um terror para os árbitros.

O antigo número um do mundo, que se tornou também famoso pelos seus jogos épicos contra Björn Borg, Jimmy Connors e Ivan Lendl, já teve desavenças com Serena Williams no passado.

Se agora dá razão a Serena, que reclama igualdade de tratamento entre homens e mulheres no circuito mundial de ténis, a verdade é que no passado McEnroe tinha uma opinião contrária. Em junho de 2017, o norte-americano 'carregou' sobre Serena Williams, sublinhando que se ela competisse no circuito masculino "lutaria para ficar no top 700".

"Considero a Serena uma incrível atleta e sinto que no desporto sempre tudo é possível e a verdade é que, de um certo ponto de vista, podemos dizer que o ténis feminino tem mais qualidade, mas se ela competisse no circuito masculino penso que ela poderia lutar apenas por um lugar entre os 700 melhores do mundo. O que ela fez no ténis é absolutamente fantástico mas o circuito masculino é uma história completamente diferente", disse McEnroe à rádio NPR.

Na altura, Dmitry Tursunov, então 701.º melhor jogador do Mundo, chegou mesmo a dizer que se sentia capaz de vencer Serena Williams.

A norte-americana, que na altura estava grávida da sua filha Alexis Olympia Ohanian Jr, respondeu da seguinte forma, numa publicação na rede social Twitter.

"Caro John McEnroe, respeite-me e à minha privacidade enquanto estou a tentar ter um bebé. Bom dia, senhor", escreveu.

A atitude de Serena Williams na sua nona final da carreira em Flushing Meadows valeu-lhe uma multa de 15 mil euros. Além de ter falhado o sétimo triunfo no US Open (venceu em 1999, 2002, 2008, 2012, 2013 e 2014) e o 24.º título em Grand Slam onde é recordista de títulos, a tenista recebeu fortes críticas.

A federação internacional de Ténis saiu em defesa do árbitro português Carlos Ramos pelas suas decisões no corte, ao contrário da WTA que saiu em defesa da norte-americana. Os árbitros internacionais de ténis chegaram mesmo a ameaçar não arbitrar encontros da norte-americana de 36 anos.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.