O tenista português Nuno Borges sagrou-se hoje campeão do primeiro torneio do Circuito Sénior da Federação Portuguesa de Ténis (FPT), ao bater na final Pedro Araújo, enquanto Francisca Jorge conquistou o título na competição feminina.

Na Vale do Lobo Tennis Academy, em Loulé, Nuno Borges, que esta semana derrotou João Sousa (66.º ATP) e Gastão Elias, apenas precisou de uma hora e 12 minutos em ‘court’ para se impor ao jovem Pedro Araújo, de 18 anos, por duplo 6-3.

“Eu e o Pedro já nos conhecíamos e temos treinado. Sabíamos os aspetos fortes e fracos de cada um. Consegui servir muito bem, tirei proveito disso e consegui manter-me mais duro na resposta, fazendo dois ou três ‘breaks’ cruciais. Senti-me muito confortável”, explicou Nuno Borges.

Após o triunfo no Algarve, o maiato, de 23 anos, que ocupa o 599.º posto da hierarquia mundial, pretende continuar a disputar os restantes torneios do Circuito Sénior FPT, mas as suas ambições são mais altas.

“Para já, planeio jogar estes torneios de muito bom nível. É uma oportunidade incrível e depois, dependendo da pandemia [covid-19], quero jogar o circuito internacional, ITF’s, challengers e ATP, quando lá chegar. Mas, neste momento, ainda estou num plano de curto a médio prazo”, esclareceu Borges.

Na competição feminina, Francisca Jorge, tricampeã nacional absoluta, bateu na final a algarvia Inês Murta, após salvar dois ‘set points’ no segundo ‘set’, em duas partidas, pelos parciais de 6-4 e 7-6 (7-2), para conquistar o título.

“Comecei muito bem e ela estava um bocado mais nervosa. Depois começou a entrar mais no jogo, aumentou a competitividade e eu comecei a sentir a pressão de querer dominar os pontos”, começou por explicar a vimaranense, de 20 anos.

Depois de ter sido “mais agressiva e dominadora” na primeira partida, Francisca Jorge, número 569.º do ‘ranking’ WTA, confessou ter acusado, contudo, alguma pressão.

“No segundo ‘set’, ela entrou mais tranquila, não tão stressada, e eu senti um bocado a pressão de estar um ‘set’ à frente. Quis fazer e mostrar mais e, se calhar, não foi o melhor. No final tentei estar mais tranquila possível e fui fria a controlar as emoções para dar a volta ao resultado. No ‘tiebreak’ agarrei-me claramente a todos os pontos e consegui ser superior”, confessou a também campeã do Open de Oeiras, que decorreu na semana passada.

Graças ao triunfo, Nuno Borges e Francisca Jorge embolsaram um prémio de 1.500 euros, cada, e agora rumam a Lisboa para disputar a segunda etapa do Circuito Sénior FPT no Racket Centre, entre os dias 29 de junho e 05 de julho.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.