O tenista sérvio Novak Djokovic, segundo classificado do ‘ranking’ mundial, qualificou-se hoje para a final do Open da Austrália, ao vencer o suíço Roger Federer, número três do mundo, nas meias-finais do primeiro ‘Grand Slam’ de 2020.

Djokovic, que detém um recorde de sete títulos em Melbourne Park (2008, 2011, 2012, 2013, 2015, 2016 e 2019), impôs-se a Federer em três ‘sets’, pelos parciais de 7-6 (7-1), 6-4 e 6-3, após duas horas e 18 minutos de confronto.

Os dois tenistas defrontaram-se pela 50.ª vez, com Djokovic a aumentar para 27 triunfos e 23 derrotas o saldo positivo frente a Federer – campeão na prova australiana por seis vezes -, apurando-se pela oitava vez para a final em Melbourne Park, um recorde na ‘era open’.

O sérvio vai disputar a 26.ª final num ‘major’, em busca do 17.º título – oitavo no torneio australiano em piso duro –, frente ao vencedor do encontro de sexta-feira, entre o austríaco Dominic Thiem, quinto do ‘ranking’ mundial, e o alemão Alexander Zverev, sétimo da hierarquia da ATP.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.