A organização do Open da Austrália em ténis mostrou-se esta terça-feira convicta de que o primeiro ‘Grand Slam’ da temporada, com início previsto para 20 de janeiro, não sofrerá atrasos, apesar dos incêndios que têm assolado o país.

“Com base nas informações que temos no momento, a previsão é boa. Não esperamos atrasos e temos medidas adicionais para garantir que o Open da Austrália vai arrancar conforme previsto", referiu o presidente da Tennis Australia, Craig Tiley, em declarações hoje reveladas pelos jornais The Age e The Herald Sun.

O grande responsável pela modalidade naquele país acrescentou ainda que “os incêndios mais próximos ficam a várias centenas de quilómetros da cidade”, deixando claro que “a saúde e a segurança de jogadores, funcionários e fãs é uma prioridade”.

Segundo Craig Tiley, o Melbourne Park terá “especialistas em meteorologia e outros técnicos para avaliar a qualidade do ar em tempo real” durante o torneio.

No passado domingo, o sérvio Novak Djokovic, presidente do Conselho de Jogadores ATP e sete vezes vencedor do torneio australiano, considerou que os responsáveis pela organização do ‘major’ australiano “deveriam considerar o adiamento”, caso os incêndios coloquem em causa a saúde dos tenistas.

Desde setembro, 24 pessoas morreram na Austrália, com a área ardida a ser equivalente a duas vezes o território da Bélgica.

A edição 2020 do Open da Austrália vai ser disputada entre 20 de janeiro e 02 de fevereiro, em Melbourne.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.