O tenista português Pedro Sousa viveu uma "semana incrível" no ATP 250 de Buenos Aires, onde só foi travado naquela que foi a sua primeira final no circuito mundial pelo norueguês Casper Ruud, em dois ‘sets'.

"Foi uma semana incrível. Não vinha a jogar bem nos últimos tempos e não estava à espera que fosse nesta semana que as coisas mudassem. Mas fiz grandes encontros e estou muito contente por ter jogado a minha primeira final. É uma semana que nunca vou esquecer", começou por contar à agência Lusa, após a derrota por 6-1 e 6-4.

O número dois português e 145º colocado do ‘ranking' mundial, que vai ascender ao 107.º posto da mesma hierarquia, graças à presença na final argentina, contraiu uma lesão no gémeo da perna esquerda durante os quartos de final, frente ao brasileiro Thiago Monteiro, e não recuperou a 100 por cento para o encontro do título, tendo jogado visivelmente condicionado.

"Não estava a 100 por cento, mas era uma final de um ATP, que não sei quando é que vou ter oportunidade de voltar a jogar, e por isso queria aproveitar ao máximo e jogar fosse de que maneira fosse", sublinhou o lisboeta, de 31 anos.

Apesar de admitir as limitações físicas, Pedro Sousa, que entrou como ‘lucky loser’, atribui o total mérito do triunfo ao jovem norueguês, de 21 anos, que conquistou o seu primeiro título ATP.

"Estava bastante cansado, o dia de ontem [sábado] foi bastante duro. Não consegui recuperar bem fisicamente, houve muitas emoções também, e tenho alguma dor no gémeo, por isso coxeie um bocadinho. O Casper, contudo, esteve muito bem, fez um grande encontro e fez o ‘break', quando estive com vantagem de 40-0 no primeiro jogo. Teve todo o mérito ao ganhar o encontro, porque jogou muito bem. Mereceu totalmente a vitória, foi de longe o melhor jogador", reconheceu.

Embora não tenha conseguido alcançar o título argentino, Sousa garante não sentir qualquer tipo de desapontamento.

"Frustração não sinto, porque tive alguma sorte durante a semana, joguei bem, desfrutei de todos os momentos e disputei a minha primeira final numa cidade como Buenos Aires, que tem uma grande tradição no ténis. No último jogo do encontro ter o público a cantar o meu nome foi uma sensação incrível", defendeu o português.

Pedro Sousa, graças à qualificação para as meias-finais em Buenos Aires, garantiu a entrada direta no quadro principal do Rio Open, mas ainda está a equacionar a participação no encontro de estreia com o compatriota João Domingues, vindo da qualificação, devido à lesão no gémeo da perna esquerda.

"Vou direto para o Brasil, mas não sei se vou jogar ainda. Depende como estiver a perna, porque a saúde está em primeiro lugar. Na segunda ou terça-feira tomo uma decisão, porque não vale a pena arriscar e agravar a lesão. Foi uma grande semana, de muito desgaste físico e emocional, e o corpo ressente-se. Se não estiver bem, não vou jogar", concluiu.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.