Depois de ter perdido a final do US Open para a japonesa Naomi Osaka, num duelo que ficou marcado pelas duras palavras da norte-americana dirigidas a Carlos Ramos, a antiga número um mundial não tenciona pedir desculpas ao árbitro português luso, depois de o ter chamado de "ladrão" e "mentiroso".

Em entrevista ao programa australiano The Project, a vencedora de 23 títulos de Grand Slam, continuou com as críticas: “Continuo sem entender. A verdade é que nós enquanto mulheres só podemos fazer metade do que os homens fazem dentro de um court de ténis.”

Serena Williams sublinhou que não estava a receber indicações do treinador Patrick Mouratoglou: “Não temos sinais e não faço ideia do que ele estava a tentar dizer-me”.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.